Home Rubricas E Se Todos Os Corretores De Exames Fizessem Isto?

E Se Todos Os Corretores De Exames Fizessem Isto?

11610
23

Comentário retirado do artigo “Das Provas De Aferição Aos Seus Corretores


Cada um faz como entende.

Um certo professor (designado para corrigir provas) apresentou-se à hora marcada para “levantar” as ditas.

Mas não as levantou. Recusou-se a assumir a responsabilidade de as levantar e de as transportar para qualquer lugar, e muito menos para sua casa.

Disponibilizou-se para as corrigir onde o Secretariado ou o seu Diretor indicasse, em horas de expediente, mas nunca em sua casa.

E durante a noite ou fins de semana, as provas permaneceriam à guarda de quem o Secretariado entendesse. Mas não à sua guarda.

Reparem só, sabem quem transporta os enunciados para as escolas?

Sabem quem transporta as provas das escolas para o Secretariado?

É tudo feito pelas forças policiais.

E tu, colega, és Polícia?

Se não és, porque assumes o que te não diz respeito? Porque guardas as provas em tua casa?

E mais. Esse colega pediu material para trabalhar: lápis, esferográfica, borracha, computador. Tudo o que fosse necessário.

E tu, o que pediste? Decidiste oferecer tudo do teu bolso, não é verdade?

Autoria: E Silva

23 COMMENTS

      • Sem dúvida. Vivo a mais de 100 quilómetros, olho para o que me dá mais jeito. Não pretendo seguir sa orientações deste artigo, contudo concordo com ele. Já agora, façamos força para que os docentes que metem atestado à correção de exames ( muito mais novos do que eu), abusivamente, sejam castigados. Ficávamos bem na fotografia.

  1. Como ESTRUTURA DE APOIO questionei qual o Polícia que me ia escoltar da Se de Agrupamento até à Escola… ainda se riram de mim.

  2. Os sindicatos devem defender os professores! Isto é um assunto muito sério! Já alguém ouviu algum sindicato abordar este assunto??? Eu não… E acredito que já perceberam o problema, mas como os professores ainda não levantaram a questão “em força” ficam em silêncio. Estão de ambos os lados ?? Eis a questão. Alguém entende??

  3. No meu grupo, fomos convocados seis professores e trouxemos todos provas de aferição. Pedimos transporte para ir as irmos buscar e levar. Para a próxima talvez sigamos o exemplo lido acima…

  4. Pois eu informei que estava com uma tendinite na mão direita, que já estava a fazer um esforço muito grande e contrariando a vontade da médica (que me queria pôr de atestado médico) em fazer todo o trabalho relativo à avaliação da minha turma, para não prejudicar os alunos. Expliquei que estava a perder o uso da mão direita, que já não conseguia fazer tarefas como pentear o cabelo e lavar os dentes, e que esse esforço extra de corrigir 50 provas me era quase impossível, doloroso e prejudicial em termos de saúde, mas não houve dó nem piedade. Informei que iria então colocar um atestado médico. A resposta foi que como estava a trabalhar naquele dia, era obrigada a ir levantar as provas e que uma vez estas na minha posse, não as podia devolver sem estarem corrigidas, mesmo que colocasse posteriormente o atestado médico. Informei a senhora em questão que um atestado médico implicava precisamente a realização de nenhum trabalho, ao que ela me respondeu que isso só em casos muito graves como uma internação hospitalar… Desculpem,mas só me dá vontade de rir de tanta é a raiva que sinto.
    Não satisfeita, ainda me ameaçou com um processo e uma queixa ao IAVE, através de contacto com o meu coordenador.

    • A arrogância e prepotência da ignorância que, como habitualmente, ainda se dá ao luxo de ameaçar. O Portugal dos pequeninos, onde pensam que são todos igualmente ignorantes e medrosos! É a escumalha desta que a administração pública está entregue!

    • Isso é tudo mentira, no ano passado estive de atestado para acompanhamento familiar ao meu filho que foi operado e devolvi os exames 2 dias depois, sem uma pergunta corrigida. Avisei antes que iria entrar de atestado devido à operacao dele, obrigaram-me a levantar, mas a corrigir ninguem me poderia obrigar

      • Obrigada pelo seu testemunho.
        Também tinha a certeza de que se entrar de atestado as posso devolver. Não tem lógica de outra maneira. Mas é bom partilharmos estas experiências de coação psicológica a que somos sujeitos.

  5. Pois eu perguntei de quem é a responsabilidade se algo me acontecer ou às provas (desloquei-me no meu próprio carro, num total de 50 Km), vincando que não assumiria qualquer responsabilidade e disse que deixaria isto mesmo por escrito, responderam-me que a responsabilidade era deles…tenho testemunhas, portanto ficamos assim. Falta-me pedir o reembolso dos Kms, mas ainda assim ouvi muito caladinha a crítica do meu marido, cheio de razão, dizendo que “deves ser doida, não tens nada que levar o nosso carro”, que “eles é que devem trazer as provas à tua
    escola” e que “devias corrigi-las lá, dentro do teu horário de trabalho” (o meu marido não é professor, nem funcionário público…).

  6. Ainda que mais novos podem, infelizmente, estar doentes.
    Não estando, como dá a entender, doentes … faça queixa e até pode oferecer-se para ajudar a provar. Eu até conheço aqueles que ficam doentes ao longo do ano e não vou alegar que não lhes apetece dar aulas…
    Mais não digo sobre esta matéria que muito haveria a dizer e nada exclusiva a professores.
    A necessidade de justificar estas faltas a provas de aferição (além de inúteis, desviam a escola, os professores e os alunos do que deveria ser importante) com atestado médico encontra-se exactamente onde? Já procurou e encontrou? – nada pior que a má-fé, o chico-espertismo, o oportunismo e a ilegalidade cometida pela administração – combater isto não vai lá com a ética, a moralidade e a legalidade…infelizmente, nunca se chega lá por essa via… a todos os níveis, isto parece-me mais que provado.

  7. Há anos que denuncio estas práticas aos órgãos de comunicação social mas o ME sabe comprar jornalistas por pouco.

  8. 2 novidades

    1- trabalha-se melhor em casa do que na escola

    2- se acontecer alguma coisa ao exame o aluno terá que o fazer de novo

  9. De facto, as provas deviam ir em segurança para o agrupamento dos corretores, e serem corrigidos. Por acaso nunca meti atestado, mas começo a considerar faze.lo pq são sp os mesmos a corrigir e cada vez levamos mais provas. Nem neste serviço, os professores são solidários.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here