Home Notícias Diretores podem fazer queixa dos pais por violação do dever de confinamento

Diretores podem fazer queixa dos pais por violação do dever de confinamento

815
0

O que vão ler de seguida deve servir de exemplo para todos aqueles que tratam esta pandemia com enorme leviandade.

Estamos a fazer um esforço enorme e à abdicar de muita coisa pela saúde de todos, mas há sempre alguém que julga estar acima de qualquer regra, de qualquer lei.

Parabéns à diretora da Escola Secundária Afonso Lopes Vieira, em Leiria.


Pais deixam aluno com suspeita de Covid-19 ir à escola. Direção faz queixa à PSP

O pai do jovem está infectado com a Covid-19 e a mãe em isolamento. O aluno aguardava o resultado da análise ao SARS-Cov-2, mas não cumpriu a quarentena recomendada pelas autoridades de saúde.

Esta quarta-feira foi à apresentação da turma, tendo estado numa sala com 17 alunos, mais o director de turma.

A directora da escola e outros elementos do staff estiveram também na sala, onde alertaram precisamente para os cuidados e a responsabilidade que todos devem ter no contexto da pandemia.

Celeste Frazão, directora da ESALV, revela ao JORNAL DE LEIRIA que ao final do dia levou com um “balde de água fria” quando recebeu um telefonema da autoridade de saúde de Leiria a informar que um aluno tinha testado positivo.

“Imediatamente iniciámos os contactos com a turma e com o professor, que hoje não vieram à escola. Como tinham uma distância de mais de um metro e meio e estavam de máscara amanhã deverão regressar”, informou a professora, baseando-se nos esclarecimentos da delegada de saúde.

A escola está agora a identificar os alunos que se sentaram nas proximidades do colega que testou positivo. Serão esses que poderão fazer quarentena.

“Já denunciei a situação à polícia. É uma grande irresponsabilidade da parte dos pais. Estamos a reinventar-nos. Esforçámo-nos para criar as melhores condições de segurança sanitária aos alunos e não pode haver atitudes destas que põem em risco toda a comunidade”, salienta Celeste Frazão.

A directora lamenta ainda que o estudante, não só foi à escola, como depois foi almoçar com dois colegas de outro curso e com um amigo da Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo, em Leiria.

“As pessoas não se podem esquecer dos outros. Temos professores e assistentes operacionais com problemas oncológicos”, sublinha.

A sala já foi desinfectada pelos bombeiros, pelo que está pronta a ser utilizada.

Rui Passadouro, médico de saúde pública de Leiria, explica que o pai do aluno estava positivo, pelo que o aluno foi colocado em isolamento profiláctico, como sucede em todas as situações idênticas.

“Não cumpriu o isolamento nem aguardou pelo resultado do teste que efectuou. Estamos agora a averiguar os contactos de risco que teve, pois alguns terão de ficar de quarentena”, informou.

Rui Passadouro alerta a população para cumprir as regras de isolamento. “Se estiverem em contacto com um caso positivo há um período de 14 dias em que podem ficar infectados. Não ficando em isolamento colocam em risco uma escola ou um local de trabalho”, reforça.

O médico apela ainda para que quem está a aguardar o resultado da análise ao SARS-CoV-2 fique em isolamento, pois ao não se resguardar enquanto espera pela resposta pode estar a pôr em risco várias pessoas.

Fonte: Jornal de Leiria

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here