Home Escola Dicas para ajudar os Pais a lidar com os TPC dos miúdos

Dicas para ajudar os Pais a lidar com os TPC dos miúdos

664
1

Um artigo que considero relevante e que apresenta sugestões que fazem muito sentido.

A fatídica hora do TPC  (Já estamos irritados só de pensar…)

Oficina de PsicologiaA hora dos trabalhos de casa é uma hora aborrecida para muitas famílias. Ora porque não há muito tempo para os fazer, porque muitas vezes já estão pais e crianças cansados, ora por que já nem sabemos como ajudar nas matérias que estão a dar… e a lista poderia continuar, pois muitos são os motivos que nos levam a desejar que não existisse tal coisa como trabalhos para casa.

Coisas más à parte (porque lutar contra o que muitas vezes não podemos mudar, não vale a pena), neste pequeno texto procuremos refletir sobre o que de bom podemos tirar dos TPC e como esta hora do dia se pode tornar mais suave e simples.

Antes de mais, importa talvez pensarmos sobre o verdadeiro objetivo dos trabalhos de casa, e não, não é aborrecer pais e crianças. Os TPC são uma resposta às exigências que as nossas crianças têm na escola, onde muitas vezes falta tempo para solidificar aprendizagens. Trazer para casa algum trabalho, pode ajudar a criança a ganhar prática em algumas coisas fundamentais para o seu desenvolvimento futuro como a escrita, a leitura e o cálculo, tornando-as mais automáticas e rápidas para facilitar outras aprendizagens mais complexas. Por outro lado, cada vez mais o ritmo dos dias não acompanha esta necessidade e damos por nós irritados com o tempo de brincadeira que é roubado aos nossos filhos e com o tempo de qualidade que não conseguimos passar com eles. Mas e se não tiver de ser assim? E se pudermos tornar a hora do TPC mais suave e simples? Se conseguirmos promover mais as capacidades e autonomia da criança? Mais importante que isso, se pudermos pegar numa das horas mais chatas do dia e transformá-la num momento de pais e filhos?

 

Seguem algumas dicas que talvez sejam possíveis de aplicar:

 

  1. Evite queixar-se excessivamente sobre os TPC. Bem sabemos que muitas vezes é mais forte do que nós, mas dessa forma estamos a aumentar a resistência que a criança já possa ter a essa tarefa.
  2. Tente manter uma hora e local habitual para a criança fazer os trabalhos de casa. Estabelecer uma rotina poderá ajudar muito para todos.
  3. Mostre interesse e curiosidade! Comece a hora do TPC, com um “Ora mostra-me lá o que aprendeste hoje na escola?”, “O que gostaste mais?”, “Explica-me lá o que é isto?”. Este é um momento para se inteirar da vida escolar do seu filho e também para lhe dar atenção. Partilhe também o quanto gostou de aprender algumas das coisa que o seu filho aprende agora e o quanto outras foram difíceis…
  4. Retire a crítica e convide o elogio! Durante os trabalhos de casa evidencie coisas que o seu filho faz bem, ajude-o a corrigir o que tem mal, mas não critique. Já imaginou o que seria, depois do trabalho ter uma hora em casa em que as outras pessoas têm um pretexto para o criticar?! Sabe muito melhor se tivermos a hora do reforço – “Muito bem”, “Com calma, tenho a certeza que consegues”, “Que espetáculo estas letras”, “Gosto muito de te ouvir ler” …
  5. Respeite as capacidades do seu filho! Não faça os trabalhos por ele, não segure a mão por ele, não o sente ao seu colo para que faça o trabalho. O seu filho tem capacidades e desta forma estará a diminui-las. O pai deve ser uma ajuda para quando necessário e não um substituto. Ter os TPC feitos no dia seguinte, sem compreender o que fez não tem benefício nenhum para a criança e até pode prejudicá-la por não ficar claro para o professor quais as áreas de dificuldade a trabalhar.
  6. A regra: não sabemos não inventamos! Não somos professores, não temos de saber tudo, aquilo que não sabemos fica para perguntar ao professor.
  7. Seja imaginativo. Vamos contar com feijões, vamos praticar a escrita na cozinha, fazer uma pesquisa na internet sobre o tema do corpo humano… o limite é a imaginação para que esta hora se torna mais interessante para as crianças.
  8. Lembre-se que a sua ajuda é necessária consoante a idade da criança e cada vez ela deverá precisar menos de si nestes momentos. Por isso acompanhe o seu crescimento, estando mais presente nos TPC da escola primária e progressivamente vá dando mais autonomia para que seja a criança a ir para a hora do TPC sozinha.
  9. Da mesma forma, a cada momento, não imponha a sua presença. Pergunte em que a criança precisa de ajuda, quando vir que a tarefa está a ser feita com normalidade e sem a sua ajuda pode ausentar-se um pouco para fazer outras coisas que tenha a fazer e voltar quando a criança chamar novamente.
  10. Divida! Sempre que os dois pais estão em casa podem dividir a hora do TPC. Ganham os pais em tempo, ganha a criança em atenção especial dos dois, ganham os pais em momento especial com os filhos.
  11. Que o tempo especial não se esgote nos TPC! Após os TPC a criança pode ajudar numa pequena tarefa do jantar, podem brincar a uma jogo que ela queira, pode ler-lhe uma história antes de dormir… esteja presente de várias formas e em vários momentos.

Respire fundo, abra asas à sua curiosidade e aproveite este momento como algo diferente do dia-a-dia e um momento para estar com o seu filho. Quem sabe daqui a uns anos não vai sentir saudades da hora dos TPC?

 

Inês Custódio

Psicóloga Clínica

Oficina de Psicologia

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here