Home Notícias Diagnóstico Precoce Pode Prevenir Insucesso Escolar

Diagnóstico Precoce Pode Prevenir Insucesso Escolar

Centro de Investigação e Intervenção na Leitura tem como objetivo desenvolver e partilhar instrumentos de avaliação e intervenção precoce destinados a crianças com dificuldades de aprendizagem na leitura.

230
0

Em funcionamento desde 2015, o CIIL – Centro de Investigação e Intervenção na Leitura – pretende desenvolver e partilhar instrumentos de avaliação e intervenção destinados a crianças com dificuldades de aprendizagem na leitura e tem como objetivo alargar o campo de atuação a nível nacional

Ana Sucena, que se encontra a desenvolver trabalho nesta área, considerou, no seguimento da sua tese de doutoramento, que era importante criar uma plataforma com uma vertente de investigação e uma vertente prática e de intervenção. Assim que foram criadas as condições necessárias, o projeto arrancou, em parceria com o Instituto Politécnico do Porto, a Câmara Municipal do Porto e o Ministério da Educação.

“Dar resposta efetiva às crianças que estão no terreno, de acordo com o intervalo de idades em que a intervenção surte mais efeito, é um dos objetivos a cumprir”, indica Ana Sucena. “Ao trabalharmos com crianças com idades compreendidas entre os 5 e os 6 anos, conseguimos identificar e prevenir potenciais casos de insucesso escolar”, reitera a coordenadora científica do projeto.

A equipa de intervenção do CIIL conta já com cerca de 30 elementos e é multidisciplinar nas áreas da saúde e da educação. Aos professores, psicólogos e terapeutas da fala juntam-se Ana Sucena, do Instituto Politécnico do Porto, enquanto coordenadora científica, e Patrícia Ferreira Marques, da Câmara Municipal do Porto, enquanto coordenadora pedagógica.

Destinado a todas as crianças com 5 anos que frequentem o ensino pré-escolar e a crianças consideradas de risco no 1.º ano do 1.º ciclo, o CIIL baseia a sua atividade na investigação dos processos neurocognitivos, contribuindo desta forma para a promoção do sucesso ao nível da aprendizagem inicial da leitura e da escrita.

De acordo com estudos recentes, as crianças que apresentam dificuldades reiteradas na aprendizagem da leitura e da escrita também enfrentam frequentemente problemas de desmotivação e de baixa autoestima.

“Em vez de esperarmos por um diagnóstico de dificuldades ou de dislexia, identificamos crianças em risco de virem a ser diagnosticadas e iniciámos a intervenção, evitando que a leitura se torne um problema para o sucesso escolar”, esclarece Ana Sucena. A intervenção precoce parece ser o caminho mais indicado para fazer face às dificuldades de aprendizagem, evitando situações de risco ao nível da consciência fonémica e do conhecimento das relações letra-som.

O projeto arrancou em 2015 com as escolas de 4 dos 16 agrupamentos do concelho do Porto com ensino pré-escolar e 1.º ciclo. No pré-escolar, foram implementadas 41 atividades que trabalham o desenvolvimento da linguagem, a sílaba, a rima e o fonema; no 1.º ciclo, 20 sessões dedicam-se à promoção do conhecimento do princípio alfabético e à leitura de palavras. Em apenas 4 anos, o CIIL desenvolveu atividade junto de 951 crianças do ensino pré-escolar e de 559 crianças do 1.º ciclo, ao nível das competências pré-leitoras e leitoras.

A metodologia do CIIL caracteriza-se por uma forte componente lúdica. No ensino pré-escolar, o técnico do CIIL organiza 2 sessões de 45 minutos por semana em contexto de sala de aula, em colaboração com o educador de infância. No 1.º ciclo, as sessões têm uma periodicidade diária e decorrem fora da sala de aula, com um número máximo de 5 crianças por grupo. Para além destas sessões, que têm a duração de 45 minutos, os alunos participam ainda em 4 sessões, com a duração de 15 minutos, no jogo virtual “Eu Leio”. Este jogo, desenvolvido pela Porto Editora em parceria e sob a coordenação científica de Ana Sucena, do Instituto Politécnico do Porto, foi concebido para treinar as competências de leitura e escrita, e destina-se a crianças que estão a iniciar o seu percurso escolar.

O trabalho do CIIL, desenvolvido entre novembro e maio, é alvo de uma avaliação inicial, que ocorre entre setembro e outubro, e de uma avaliação final, que acontece entre maio e junho. Os resultados destas avaliações são divulgados aos educadores e aos professores em contexto de reunião, no início e no final de cada ano letivo.

Com financiamento do programa “Portugal 2020”, a manutenção do projeto CIIL está garantida até 2021, uma vez que este é desenvolvido de forma cofinanciada ao abrigo dos Planos Integrados e Inovadores de Combate ao Insucesso Escolar. Neste momento, o projeto abrange 538 crianças do ensino pré-escolar e 235 crianças do 1.º ciclo.

Mas a aposta parece ser mais ambiciosa. Os resultados positivos obtidos, que espelham opções estratégicas adequadas, e o aumento do número de elementos da equipa, pelo facto de a área de intervenção nas escolas do município do Porto também estar a aumentar, alimentam a ambição de alargar a capacidade de resposta a todo o território nacional.

Fonte: Educare

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here