Home Notícias DGS Mantém Escolas Abertas Mesmo Que Surjam Casos De Covid-19

DGS Mantém Escolas Abertas Mesmo Que Surjam Casos De Covid-19

3574
1

Isto é o que eu chamo passar do 80 para o 8. Há 3 meses fomos enfiados em casa com cercas temporais e locais. A partir de setembro é sempre a andar, tudo para a escola, nem 1 metro de distância se cumprirá e se houver covid-19, só fazem quarentena os alunos, professores e funcionários mais próximos, mas o irmão que dorme no mesmo quarto, ou os pais que comem na mesma mesa, esses continuarão a espalhar o bicho.

Esta DGS anda aos papeis, alguém nos ajude pois estes já não estão capazes.

Fica a notícia.


Uma escola onde seja identificado um caso positivo de covid-19 deve encerrar? “Não”, é a resposta da Direção-Geral de Saúde (DGS), que só recomenda que fiquem em quarentena “os alunos da turma/auxiliares/professores identificados como contactos próximos com alto risco de exposição ao vírus”.

“Só os alunos que foram considerados contactos próximos de alto risco de exposição ao vírus é que devem ficar em isolamento”, sublinha fonte oficial da DGS em resposta escrita à SÁBADO na qual se admite que “tratando-se de um menor, um dos encarregados de educação/progenitor poderá ficar no domicílio por assistência à família”. Ou seja, não há indicações para que os outros membros do agregado familiar do contacto de risco cumpram o isolamento profilático de 14 dias.

De acordo com a DGS, sempre que exista um caso suspeito em meio escolar, o estabelecimento de ensino deve “deve ativar o seu plano de contingência e encaminhar o aluno para a sala de isolamento até ser encaminhado para avaliação clínica”.

Depois disso e caso se confirme um caso positivo, entra em campo o delegado de saúde local, que se deve articular com a direção da escola.

Como explica a DGS, “o delegado de saúde realiza a investigação epidemiológica e aplica inquérito epidemiológico ao caso confirmado e aos seus contactos (ou encarregado de educação)” para encontrar os tais “contactos próximos de alto risco” que deverão ficar em casa durante 14 dias.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 465 mil mortos e infetou cerca de 8,9 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP. Em Portugal, morreram 1.530 pessoas das 39.133 confirmadas como infetadas, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Fonte: Sábado

1 COMMENT

  1. Anda tudo louco!!! Proteger as vidas é o principio e razoabilidade!!! Não brinquem com a vida das pessoas, se os alunos tiverem aulas de novo online, não será a melhor forma para ninguém… mas protegem-se vidas e haverá outras soluções mais adequadas ás circunstâncias excepcionais, num ano excepcional, medidas excepcionais nem que tivessem os alunos de repetir o ano, não contando como atraso… Protejam, as vidas,as escolas não têm instalações para distanciamentos, as máscaras cirúrgicas que diz o governo irá fornecer aos alunos, são de utilização única, e não são eficazes…protegem as pessoas de quem as usa não protegem o próprio dos outros que não usam!!!! Os alunos a irem para a escola presencialmente havendo uma segunda vaga, são um potencial foco de contágio não só no meio escolar, em casa, nos meios de transporte, nos cafés… etc

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here