Home Escola Em defesa da escola ponto… mas de interrogação…

Em defesa da escola ponto… mas de interrogação…

163
0

em defesa da escola ponto interrogaçãoHoje faz capa no Público, que os colégios com contrato de associação que vão deixar de receber a “renda” do Estado, podem não assegurar a continuidade das turmas já existentes.

Quem ouviu as palavras bonitas dos representantes do movimento “Em defesa da escola ponto” no programa Prós e Contras e outros, até pode ter nutrido alguma simpatia pelos valores invocados. As crianças, a sua educação e as débeis condições económicas de suas famílias, são argumentos sensíveis que associados a lágrimas de crocodilo, podem levar alguns a um sentimento de compaixão genuíno.

Só que é nos momentos difíceis que as pessoas normalmente mostram a sua face e o movimento referido acabou de mostrar a sua ao ameaçar o Estado e todos os seus contribuintes em não dar continuidade a turmas já abertas e que continuarão a receber o subsídio estatal.

Se querem continuar a vender a imagem de virgens ofendidas convém não dar tiros nos pés, apesar de já todos termos percebido as verdadeiras intenções desde movimento, deve começar a ser embaraçoso para quem veste amarelo e acompanha as vossas palavras de ordem.

Faria algum sentido que o próprio Estado respondesse no mesmo tom e avisasse os colégios que as turmas de continuidade são para manter conforme estipulado e caso contrário o financiamento das mesmas também cessará. Não deixava de ser irónico ver a total inversão de papéis…

Colégios ameaçam deixar de assegurar turmas de continuidade

Como a maioria das instituições, segundo diz, não tem dinheiro para “indemnizar o pessoal” e simultaneamente manter em funcionamento as turmas de continuidade, o que está aqui em causa é também a situação dos alunos que o Estado se propõe continuar a financiar para que frequentem os 6.º, 8.º, 11.º e 12.º anos nos colégios em causa. “Ou despedimos trabalhadores ou garantimos a continuidade de ciclo. Como a lei laboral que obriga ao pagamento das indemnizações é para cumprir, as escolas deixam de poder garantir o resto…”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here