Home Escola “A criatividade na escola é tão importante como a alfabetização”

“A criatividade na escola é tão importante como a alfabetização”

2244
5

Professora: O que estás a fazer?

Aluna: estou a desenhar Deus!

Professora: Mas ninguém sabe qual o aspeto de Deus…

Aluna: Já vão saber num minuto…

É apenas um exemplo do que podem ouvir deste senhor Ken Robinson, que mistura humor com uma mensagem muito importante. Recomendo 😉

5 COMMENTS

  1. Quando passo junto das prateleiras onde estão os livros da pós modernidade esóterica : autoajuda; criatividades; meditação, eu passo sempre ao longe… Muito ao longe… Também raramente vejo, bem sei que estou mais uma vez contra, os chamados vídeos inspiradores…
    Sir Ken Robinson insere-se uma categoria de palestrantes, os tais que têm a solução mágica para tudo; eles estão do lado bom da força e há um lado mau que mata a capacidade das crianças e a criatividade… Não haja dúvida que o senhor tem audiência… Usa técnicas conhecidas de sedução de plateias, tem talento, convenhamos, e usa hisórias engraçadas, algumas sobre grandes intelectuais, para levar ao rubro um público que se identifica por pensar ” fora da caixa”, o que quer que isto seja… Posso encontrar mais uma dúzia destes oradores que ganham a vida a dizer aos outros como devem ser feitas as coisas… em variados campos da existência humana. Tal como muitos deles, noutras áreas, o senhor Robinson nunca deu aulas a crianças ou adolescentes na vida… um pormenor, certamente… Faz-me lembrar do outro que ganha a vida a ensinar como se faz um empreendedor e foi contratado pelo saudoso Miguel Relvas…
    Quanto às ideias que expressa são sedutoras, sem dúvida, mas não passam de uma mão cheia de nada… Não irei rebater aqui o buraco científico das suas convicções mas, como muitos sempre me recordam, as informações estão à distância de um click … Há muitos neuro cientistas, homenagens da ciência, não profetas, particularmente indignados com a ilusão retórica de Robinson… É apenas um sinal dos tempos…

    • Criar caricaturas do que são as escolas de hoje é, simplesmente, desconhecer o que foi e o que é a Escola ao lonho da História… Citar uns quantos ”génios” que, supostamente, teriam falhado na denominada Escola Tradicional, o que quer que isso seja…, é uma tática gasta para alguns defensores de uma nova teoria educativa que, na generalidade, é mal explicada e vive de uma retórica sem nenhuma base científica… Citar Einstein é um clássico de inadaptação à escola quando ele, pelo contrário, é o exemplo de um individuo letrado e… bom aluno… Se quiser também posso contra argumentar com um Georg Wilhelm Friedrich Hegel , um génio, não propriamente desalinhado… Ou, se preferirmos outro , mais fora da caixa” , Friedrich Wilhelm Nietzsche, um letrado que aos 24 anos era professor universitário, e possuía uma sólida formação clássica, sendo sempre um aluno excepcional…
      Quanto às supostas necessidades, do suposto Mundo Novo, das ”soft skills”, e quejandos, iria resumir tudo a uma frase ” olha ao que eu digo e não olhes ao que eu faço”… É necessário relatar o comportamento de certos gurus da modernidade… Humanismo??? Respeito pelos trabalhadores e da criatividade???? Quantos artigos, estudos, biografias, são necessárias para mostrar o verdadeiro martírio que é trabalhar nalgumas dessas empresas ”munta modernas”?…
      Bem sei quem manda… o que pretendem… e o que se está a passar…. Não sou profeta mas há uma domesticação em curso e uma tentativa, já denunciada por vários académicos, de baixar o nível de conhecimentos dos indivíduos… assim é mais fácil apascentar o rebanho!

  2. ‘Our minds can be hijacked’: the tech insiders who fear a smartphone dystopia.
    Ler em ”The Guardia”, online… e meditar…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here