Início Rubricas Crianças E LGBTI, O Insólito (Esclarecimento)

Crianças E LGBTI, O Insólito (Esclarecimento)

829
4

Incontornável não explicar o que escrevi no último artigo depois de ver tantos indignados. Estava eu sossegada a tentar recuperar de mais um dia passado embrulhada em papelada, quando ouvi o nosso ilustre ministro Tiago, numa comissão a ser questionado sobre a pertinência de levar para a escola e através dos seus professores as explicações urgentes às crianças de 6 anos do novo pressuposto de não serem só meninos e meninas. Ora, num tom que me apraz, resolvi questionar o que considero insensato. Considero que, consoante a idade, as crianças são capazes de entender, com espírito crítico, abstracto, analitico, consciente e responsável a temática que lhes é apresentada. Isto sendo abrangente e incluindo qualquer assunto. Seguindo este pressuposto, muitas crianças ainda acreditam que a cegonha traz os bebés e o pai natal as prendas. Nada contra o movimento LGBTI, pelo contrário defendo completamente a liberdade de escolha sexual, religiosa, politica ou outra de todos e para todos. Tenhos amigos(as) de muitos credos, LGBT, cores políticas e raças. Respeito e aceito-os exactamente na mesma proporção em que me aceitam como sou. O que eu tentei que se percebesse foi o facto de, com 6 anos, este tipo de ensinamentos são muito questionáveis, a capacidade de discernimento aos seis anos é pouquíssima. Como somos capazes de dizer que os que ensinam o Corão no mundo árabe às crianças e as ensinam a pegar em armas e eliminar os infiéis fazem uma lavagem cerebral porque exercem uma influência em consciências ainda por formar, o mesmo tenhamos a coragem de dizer em relação a muitos ensinamentos que precocemente queremos instalar nas (in) consciências frágeis das nossas crianças. Este foi o meu intuito. Alertar, como alerto sempre que considero que um aluno em determinada idade não tem capacidade para absorver conteúdos ou conceitos muito abstractos, complexos ou contraditórios. O princípio é exactamente o mesmo. É pedagogicamente errado. Simples.”

Maria do Rosário
Professora do 2º Ciclo do Ensino Básico

COMPARTILHE

4 COMENTÁRIOS

  1. Concordo plenamente. Tem toda a razão.
    Os outros? Ou são burros ou fazem-se.
    Mais uma vez se evidenciam as características deste ministro: incapaz, incompetente, infantil até.

  2. Deixemos este assunto nas mãos dos especialistas. É demasiado complexo para ser abordado na base do senso comum. Eles terão a sensibilidade necessária e os conhecimentos específicos da sua área científica para tratar a problemática com rigor e pertinência. Todos os outros disputam apenas na base da opinião. Tempos houve em que explicar à população a existência de micróbios também foi um bicho de sete cabeças.

    • ‘OS ESPECIALISTAS’ estão à vista. O comediante Tiago e outros que tais. Arrivistas e oportunistas que de pedagogia e didática não percebem um chavo.
      Mais cego é quem não quer ver.

  3. Há quem apele à proibição das vacinas, há quem não acredite no facto de o Homem ter pousado na Lua, há quem encare a poligamia na sociedade muçulmana como natural,…
    Tudo o que se refere a especialistas e sensibilidade dos próprios no que toca à educação… “é só fazer as contas”, disse o ilustre, ao longo das últimas décadas e chegamos facilmente a uma conclusão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here