Home Escola Contratos de Associação: “Assunto encerrado”, diz governo | Queriam…

Contratos de Associação: “Assunto encerrado”, diz governo | Queriam…

81
0

Era ótimo, excelente mesmo. Podíamos voltar a falar sobre escola (pública) e tentar melhorá-la pois bem precisa de atenção. A Secretária de Estado bem pode desejar que este assunto termine, e do lado do Governo acredito que esteja morto e enterrado, mas por aquilo que vimos ontem e o “apoio” que o Tribunal de Contas deu à sua causa, muita água irá correr por debaixo da ponte.

O verão será passado a pressionar os pais a matricularem os filhos nas mesmas escolas, o Governo já avisou que é uma má ideia. Não se pode aplicar a máxima de “quem te avisa teu amigo é”, mas o aviso fica feito, caberá aos pais decidir até que ponto querem arriscar a estabilidade educativa dos seus filhos.

Contratos de Associação: “Assunto encerrado”, diz governo

Na opinião de Alexandra Leitão este parecer “determina o encerramento do assunto” na medida em que o ministério da Educação fica vinculado a esta interpretação.

Alexandra Leitão anunciou na TSF “ainda para esta semana, uma reunião com os pais” onde vai apelar a que os pais não façam isso” (matriculem os alunos, tal como os colégios pediram) porque a inscrição nos colégios em turmas, com a expectativa de em setembro haver um fato consumado que obrigue o Estado a financiar é algo que não vai acontecer”

“Esses pais podem ser confrontados em setembro com uma transferência” para o ensino público “mas isso vai ser mais complexo do que se fizerem agora a inscrição dos seus filhos “, explica a secretária de Estado.

“Perplexos”. É como se sentem colégios privados

Depois de escutar as palavras de secretária de Estado da Educação, esta manhã no Fórum TSF, o diretor da Associação de Estabelecimentos do Ensino Particular e Cooperativo (AEEP), Rodrigo Queiroz e Melo disse que “ouvimos um membro do governo em direto, a meter medo à população, a mandar avisos aos pais”, para não matricularem os filhos nas escolas que perdem contrato.

“Isto é inaceitável”, afirma Rodrigo Queiroz e Melo. “Queremos desmascarar uma tentativa de causar pânico nas pessoas”, quando se saber que a Escola Pública pode em qualquer momento aceitar transferências de alunos.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here