Home Rubricas Confissões de Natal

Confissões de Natal

2027
1

«Porque é Natal, eu pecadora me confesso, já não sei ser professora! Fui chamada por ter atribuído níveis negativos a cidadania, disseram-me que esse não é o espírito da disciplina, que ela existe para cativar os alunos, e eu a pensar que existia para desenvolver a formação integral da pessoa, o saber ser, saber estar, o respeito pelos outros, colaborar nos trabalhos propostos, criar projetos… pensava que com a minha avaliação que foi feita com os alunos, os mesmos se iriam envolver mais no próximo período, iriam respeitar regras básicas de cidadania, mas falhei e o mais grave é a leitura que faço de tudo o que se passa à minha volta e que me faz sentir que não, não serei capaz de funcionar assim, 30 e tantos anos a dar o meu melhor, a viver para a escola e para os alunos, tanta coisa fiz sem almejar nada em troca, a não ser a envolvência dos alunos, poderia escrever e mostrar muitas fotografias (as famosas evidências!!) mas não preciso de provar nada a ninguém, eu tenho um poder maior do que o dos pais, o dos diretores, o dos municípios, é o poder da consciência limpa e tranquila! Dei muito, dei o meu melhor, jamais serei velha do Restelo, sempre aberta à mudança, agora o que nunca mudarei são princípios e valores só porque fui intimidada, por medo, ou para obter benefícios! Provavelmente vou morrer antes da reforma, porque não sei se aguentarei ver cada vez mais como somos uma classe rendida, vendida, com medo e a funcionar como um rebanho domesticado por lobos maus!
Se acreditasse no pai natal pedia-lhe que nos desse consciência de classe e muita lucidez para nunca abdicarmos de nós próprios!
Desejo, sinceramente, a todos, muita saúde física e mental!!»

Texto da colega Manuela Queiroz

(20-12-2019)

1 COMMENT

  1. Quase apetece perguntar se não seria melhor fechar a escola. Seria uma grande poupança.
    Para os que abraçaram a profissão e mantêm um grande respeito pelo conhecimento, a coisa mais preciosa que temos, o modelo de escola atual é uma tortura pelo vazio em que se transformou. É a festa da ignorância e da irresponsabilidade porque a avaliação se transformou numa farsa. Nem se percebe porque não acabam com ela, era mais coerente e honesto.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here