Home Rubricas Comentários da Semana | Paula Neves, Sérgio Coelho e Maria Ferreira

Comentários da Semana | Paula Neves, Sérgio Coelho e Maria Ferreira

95
0

Com esta pilha de testes para corrigir, digam-me lá como é que um professor terá tempo para a flexibilização pedagógica?

Paula Neves Sou professora mas sinceramente…este género de questões arrastadas para a praça pública, com comentários ressabiados deste e daquele, uns a favor outros contra, além de não contribuírem em nada para a dignificação da carreira docente e dos seus intervenientes, ainda transmitem uma imagem dos professores, que sinceramente muito me desgosta. Todas as profissões têm vantagens e desvantagens, trabalho direto e indireto, trabalho que se vê e que não se vê, trabalho bem pago e mal pago, trabalho bem feito e mal feito, mas este choradinho constante sobre tudo o que se faz ou não se faz, mais parece conversa de adolescente! E podem crer, mesmo que a intenção seja a defesa da verdade, muitas vezes mal contada à opinião pública sobre o real desempenho da classe docente, reverte-se completamente no oposto. Às vezes, quando mais nos esbracejamos mais nos afundamos, o que é triste pois é um trabalho que exige muito empenho, muita paciência e esforço, e essencialmente respeito. Tal como todos os outros! Nem mais, nem menos! Diferente!

Esclarecimento da DGEstE sobre as ofertas de manuais escolares aos professores.

Sérgio Coelho Eu, por mim, não escolho nem analiso coisíssima nenhuma. Dispenso manuais. Os encarregados de educação que escolham os recursos mais adequados aos seus rebentos e que comprem ou não comprem o que bem entenderem. Faço greve à adoção de manuais enquanto o ministério não esclarecer devidamente a opinião pública sobre este tema. Se alguém anda a ganhar dinheiro com a escolha de manuais, não será o comum dos docentes.

OCDE recomenda tutorias para professores.

Maria Ferreira Não quero tutorar nem ser tutorada. Reformem-me. Não me apetece andar a preparar meninos para uma sociedade cada vez mais infeliz, uma sociedade em regressão, pois voltamos a ser nómadas, sem ligações a nada nem ninguém.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here