Home Rubricas Comentário da Semana | Game over?

Comentário da Semana | Game over?

199
1

A Flexibilização Curricular a este ritmo tem os dias contados

“Uma excelente reflexão, a sua. Eu concordo com o PAFC nos seus princípios orientadores. O problema reside nos 4 “pecados” por si identificados. A fase piloto, no ano letivo em curso, não foi devidamente preparada, está a caminhar a um ritmo lento e algo desgovernado. Temos vivido atafulhados em reuniões, algumas ditas de monitorização(?) e em papelada. Não me parece que este seja o rumo certo.Pensar na sua generalização em 2018/2019 é um erro, a meu ver.” Sónia Carreira Silvestre 

“Excelente, adorei. Defendo este projeto como pai e EE porque acredito nele. Já participei num encontro sobre o tema a convite, foi um dia excecional. Na educação devemos trabalhar para a aprendizagem e não para a avaliação, o modelo de ensino tem de evoluir, o mundo evolui todos os dias e com este modelo de ensino formatamos crianças infelizes, sem gosto por aprender e pouco vão tirar disto para o seu futuro. O meu filho faz parte de uma turma piloto do PAFC e nós pais temos lutado para que seja uma realidade, primeiro porque os miúdos adoram trabalhar em projeto, foi assim que trabalharam 5° e 6° anos e os resultados foram visíveis e não falamos de facilidades como muitos apregoam. Mas dava gosto vê-los aprender e trabalhar com brilho nos olhos e sorrisos rasgados nos rostos, este ano o que vemos é inverso, sem prazer, sem gosto e sem vontade quando lhes é dito uma coisa e depois fazem outra. Como pais temos feito de tudo para resolvermos isto, mas agora até a direção da escola se recusa a receber-nos, os professores cometem represálias sobre os alunos pelas ações dos pais, desde Dgeste, Igec, gabinete secretaria de estado da educação entre outros continuamos a lutar por aquilo em que acreditamos. É bom ver que há pessoas como o Alexandre que enquanto professor não tem medo de trabalhar e inovar e de defender aquilo em que acredita, mas a grande resistência vem mesmo de colegas, porque é muito mais simples não mudar nada e apontar dedos sempre no mesmo sentido, aos alunos e pais. Continue o seu trabalho porque todos juntos seremos mais fortes.”    Paulo Silva

Pobres crianças do 1º ciclo, perdoem-lhes porque eles não sabem o que fazem

“Há um propósito em todo este esquema educativo. Criar desinteresse por parte dos jovens, nas suas aprendizagens, manter as escolas como parques de estacionamento para alunos até aos 18 anos e nessa altura temos meros executantes com um brutal nível de ilitaracia e aptos a serem aspirantes a mão de obra super barata. Na minha opinião este processo maquiavélico inicia logo no 1 ciclo. É muito triste.” Elisabete Filipe 

“É assim que querem que as crianças gostem e se interessem pela escola. É dificultando-lhes a vida ao ensinarem matérias muito à frente da sua maturidade que querem que as crianças sejam desenvencilhadas e óptimas na resolução de problemas. É a queimarem etapas que pretendem criar crianças/jovens/adolescentes mais confiantes.
No fundo, é assim que vão “queimar” toda uma geração de crianças que não tem culpa das visões utópicas de quem não tem um mínimo de bom senso.
E vai ser assim que vamos ter mais crianças ansiosas, inseguras, com baixa autoestima e com enorme probabilidade de virem a desenvolver perturbações nestas áreas.”        Pedro Belo

Diretores | Muitas responsabilidades para tão pouca autonomia

“Não existe a carreira de diretor! Diretor é professor em cargo de gestão. Não haja, pois, sacrifícios inúteis; quem não gosta ou discorda ou, ou…pode sempre regressar aos seus alunos!
O dec-lei 75/2008 foi maléfico para a expurga de gestores cansados, incompetentes ou tiranetes…permitindo, através de compadrios, interesses partidários ou outros, perpetuar no cargo pessoas que não têm conhecimento ou qualidade.
Acho que autonomia pedagógica seria muito bem vinda mas…discordo de toda a que se refira a contratações de pessoal. Não confio, mesmo, na qualidade e maturidade cívica dos que nos gerem! Mal por mal, concurso geral/ regional…” Graça Bastos 

 

Comentários retirados da página do facebook do ComRegras

1 COMMENT

  1. Gosto muito da flexibilidade, longe… Ao contrário de alguns pais maravilhados , eu sou pai e não a quero para os meus filhos! A Escola pode, e deve, trazer felicidade às crianças, mas esse não é o objetivo final da Escola, na minha perspectiva… Deve formar Cidadãos e transmitir, sim transmitir, conhecimento…
    Depois adoro o discurso de certos progenitores sobre a resistência dos professores à mudança… Essa conversa da treta, que é francamente desrespeitosa para os professores, mudava rapidamente com um banho de realidade de algumas turmas que tenho… Quem sabe de Educação são os professores e já aguentam o suficiente… nos tempos que correm , de modo recorrente, as quieixinhas de muitos que pensam que os seus rebentos são o Alfa e o Ómega da criação… A vida, meus amigos, não é fácil e no final morre-se!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here