Home Rubricas Comentário da Semana | Ética Profissional (ou talvez não…)

Comentário da Semana | Ética Profissional (ou talvez não…)

186
0

Chumbar ajuda os alunos a aprender?

“A retenção de um aluno, sendo uma medida excecional, tem de ser devidamente ponderada, depois de esgotadas todas as outras medidas de promoção de sucesso educativo previstas. O problema reside na parafernália de fatores que se cruzam, a saber, estruturas de apoio existentes na escola, envolvimento do aluno e do encarregado de educação, contexto sócio-económico, a motivação intrínseca dos envolvidos no processo e, finalmente, na aplicação atempada e eficaz das ditas medidas. Além do mais, continuamos a avaliar privilegiando o produto em vez do processo…” Sónia Carreira Silvestre 

Ética docente

“Não pode ser considerado aceitável que a discordância com o diretor seja alvo de retaliação… Não é aceitável que a organização facilite a denúncia, a delação fácil e irresponsável… A ética é inexistente sempre que o limite para a conduta é a lei!”       Graça Bastos 

“Ética é também separar o colega do encarregado de educação que por acaso é professor. Isto de achar que lá por sermos professores temos de, enquanto encarregados de educação, dar um desconto aos outros professores, incomoda-me bastante! Há quem simplesmente não queira ser abordado por ninguém quando corre mal. Há quem se ache no direito de pedir para se fechar os olhos, só porque o EE é professor e “sabe bem como as coisas funcionam”. Corporativismo quando os alunos sofrem com práticas do séculos passado, nem pensar!” Maria Manuel Gregório 

Mas alguém perguntou qual seria o vencimento base de uma carreira horizontal???

“Penso que somos uma classe, onde cada um de nós tem imensa dificuldade em olhar mais além do que o seu próprio terreiro. Podemos olhar para o lado e continuar a utilizar o argumento funcional que desempenhamos as mesmas funções, logo devíamos receber o mesmo. Da mesma maneira que a carga de trabalho individual é diferente em cada disciplina, o número e a tipologia de alunos também são diferentes. Deve um professor, por exemplo, com 150 alunos ganhar mais do que outro com 50? Não basta alegar que fazemos todos o mesmo, porque não corresponde à verdade. A questão da carreira horizontal só se põe devido à nossa visão afunilada da situação em que nos encontrámos. Se o ME tivesse respeitado a progressão da classe, esta questão nem se punha.Se fizermos a respectiva introspecção, hoje somos o mesmo tipo de professores que éramos no início de carreira? Eu não sou. Por último, se o ME está atirar-nos com umas migalhas do tempo congelado, pagaria 1500 euros a um professor em início de carreira? O que eu acho, é que em vez de estarmos a olhar para o que ganha quem já cá anda há trinta ou mais anos, devíamos-nos concentrar a lutar por aquilo que é nosso por direito.”    Cassilda Coimbra 

 

Comentários retirados da página do facebook do ComRegras

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here