Home Escola Carta aberta a Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação de Portugal.

Carta aberta a Tiago Brandão Rodrigues, Ministro da Educação de Portugal.

298
4

Da autoria de Tiago Soares Carneiro e a qual subscrevo.


Caro Tiago,

antes de mais deixa-me dizer-te que te vou tratar assim pois temos o mesmo nome, temos paixões comuns e temos amigos comuns que me dizem que és uma pessoa acessível, de bem e muito competente.

Quando soube da tua nomeação fiquei eufórico. Pensei que de repente a Educação iria sair das trevas. Os teus antecessores, uma tal de lurdes e um tal de crato, destruíram por completo todos os sonhos que qualquer Professor de vocação e paixão tinha na sua carreira. Foram anos muito maus.
– A tua entrada deu-me muita esperança. O teu discurso ainda mais.
– A tua paixão pelo desporto (como eu) fez-me acreditar que a Educação Física voltaria a ser um forte pilar da Educação.
– A tua vontade em reduzir o número de alunos por turma.
– A tua vontade em tornar os concursos claros e transparentes.
– A tua vontade em prestigiar a carreira docente de novo.

Tudo isto eu ouvi sair da tua boca. Tive esperança.

Agora estou a começar a sentir-me enganado. De novo!
Afinal no Concurso de Professores, apesar de algumas melhorias para alguns. Apesar de algumas correcções em algumas injustiças…
…a maior de todas continua.

Vou novamente ficar a 100kms de casa. Ao fim de 19 anos de serviço.
E porquê?
Porque continua a haver dois tipos de Professores do quadro. Os Quadros de Zona e os Quadro de Escola/Agrupamento. Porquê? Para quê?
Para continuar a dividir para reinar?
Porque não acabar com os Quadros de Zona? Ao fim ao cabo os Professores de QE ou QA que ficarem com horário zero são obrigados a concorrer! Logo já não faz sentido haver QZPs.
Ou faz?
Ou será que quando os Colégios começaram em crise gente amiga ou filhos de gente amiga ou casados com gente amiga ou deputados… teve que entrar na função pública e então foi o Ai Jesus de resmas de Quadros de Zona a surgir…mas essa gente toda…amiga…não poderia ir para longe de casa…então concorrem na Mobilidade Interna na 1ª prioridade. Mesmo com meia dúzia de anos de serviço ficam à porta de casa e eu a 100kms. Mesmo que sejam QZPs do Alentejo ficam aqui à porta de minha casa na Maia e eu a 100kms.
Porquê?
Dizem sempre os entendidos que tem de ser assim porque eu já tenho horário e eles não. Quando? Em Agosto?
Estamos todos de férias!!!
Nos últimos dois ou três dias desse mês, lá estou eu na praia a ligar a net do telemóvel e a stressar de 5 em 5 minutos à espera do resultado do concurso. E aí os QZPs também já têm horário. Poderiam era ficar com o meu…a 100kms de casa!!!
E era justo!
Eu também já dei aulas muito longe. Viseu, Tondela, S. Pedro de Sul, Resende, Santa Comba Dão, Campo de Besteiros, Lousada, Felgueiras…
Foi justo? Foi.
Havia colegas mais graduados que eu e eu tive que ir para longe.

E agora? É justo? Não.

Eu sou mais graduado e fico mais longe que os colegas QZPs. Que não têm culpa nenhuma. Também são vitimas do sistema. A maioria pelo menos.

Terei de concorrer para QZP?
Para um QZP a 200 ou 300kms de casa?
Para depois me enviarem para aqui?
Mas isto faz algum sentido?
E se depois vem outro Ministro e muda tudo? Estarei a 200 ou 300kms de casa!

Pensa bem nisto.
Justiça só pode ser de uma forma. Ou acabar com os QZPs e sermos todos Professores do Quadro iguais.
Ou………………..GRADUAÇÃO PROFISSIONAL.

Espero sinceramente que apenas estejas mal informado. Espero que não sejam pressões dos do costume.
Espero que continues a ser aquele que me dá esperança a acreditar na profissão que amo.

Um grande abraço Tiago

Tiago Soares Carneiro

P.S. – Não uso o acordo ortográfico. Só uso maiúsculas para falar de pessoas que respeito. Ainda há tempo para salvar o país!

4 COMMENTS

  1. Corajoso,este colega.Gostei do seu desabafo e de todas as suas razões. Ver a “arma” n°1do avanço de um país sempre em marcha atrás, entristece e desanima.Quem escolheu desde sempre ser Professor,hoje sofre,sofre,sofre…e,milagre,…continua a luta.

  2. Das palavras do colega Tiago, faço as minhas! Tenho mais de 23 anos de serviço e as injustiças de há 9 anos em particular agudizaram-se! Já escrevemos, grupo de colegas, “Mais Escola Pública”, para sindicatos e MEC, mas parece que pouco ou nada tem valido…
    Um abraço e coragem, Tiago e colegas na mesma situação! Ana Paula Marques

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here