Home Escola Até quando precisamos de fazer esta questão?

Até quando precisamos de fazer esta questão?

277
3

A capa do jornal I deu grande destaque à questão dos TPC. É seguramente um tema importante e o ComRegras já o analisou de diferentes prismas – professores, psicólogos, pais e inquéritos que podem consultar aqui e ali. Uma conclusão… o grande problema dos TPC está no 1º ciclo. A elevada carga letiva, a fraca autonomia dos alunos e a quantidade diária de TPC, leva a uma desestabilização do ritmo familiar que termina normalmente em gritos para um lado e amuos para outro… Falta tempo para as crianças fazerem aquilo que tão bem fazem, brincar, e falta tempo para pais e filhos serem… pais e filhos…

Continuo a pensar que os TPC são úteis, mas q.b., sou da opinião que estes não deviam ter caráter obrigatório bem como uma série de outras coisas que se passam nas escolas… Julgo que é um erro querer “controlar” tudo o que o aluno faz, deixando-lhe pouco espaço para a aquisição de aptidões que serão úteis no futuro: curiosidade, autonomia e criatividade.

O aluno deve ser incentivado a reforçar os conhecimentos adquiridos na escola, sim, mas sem a obrigação de fazer a página tal, do livro tal, para o dia tal. Se quiser ler um livro que o leia, se quiser montar Legos, que os monte, se quiser ir jogar à bola que jogue, se quiser contar berlindes que os conte…

As escolas têm total autonomia nesta matéria, mas não se compreende a diferença de tratamento que existe para com os alunos. Pode chegar ao ponto de numa sala qualquer os alunos terem TPC todos os dias e na sala ao lado os alunos nunca terem TPC… Julgo pertinente e até justificável, que exista uma orientação escolar para evitar e reprimir excessos.

Para o próximo ano estão prometidas fortes mudanças e uma das principais está na redução da carga letiva dos alunos. Se assim acontecer, haverá mais escola mas em qualidade, haverá tempo para trabalhos/atividades fora da sala de aula e ainda haverá tempo para crianças serem simplesmente crianças.

Lembram-se do quadro que fiz e que expressa bem a brutalidade cometida às nossas crianças? Reparem na diferença entre o 1º ciclo e o 12º ano…

Fonte: ComRegras

E agora reparem neste quadro…

Fonte: ComRegras

Facilmente se constata que os alunos do 12º ano têm menos horas letivas e menos TPC que os alunos do 1º ciclo… Mas é preciso tirar alguma formação superior para entender que isto é um absurdo???

3 COMMENTS

  1. Não têm tempo para 15 minutos de TPC, mas têm tempo para a música, balet, futebol, piscina, karaté, hóquei… depois cheios de sono na sala de aula… coitadinhooss… Papel da escola ? Não pode chamar o Papá e a mamã…

  2. É verdade que a carga horária dos alunos do 1ºciclo é excessiva, mas ela é excessiva porque o currículo também é enorme. os professores não dão aulas na verdade, infelizmente, debitam matéria. O caso é muito mais dramático em turmas com mais do que um ano de escolaridade. Os TPC, apesar disto, e também por isto, são necessários para consolidar alguma da matéria curricular e para criar hábitos e métodos de trabalho autónomo. Sou contra TPC excessivos!
    Tenho filhos no 1º Ciclo e, desculpe lá Antero Henriques, cá em casa nunca houve amuos nem dramas com os TPC. Tomara que todos os dramas na vida dos petizes sejam os de fazer ou não TPC. Também é verdade que as minhas crianças não são candidatos a génio, nem estão metidos em mil atividades, como uma boa parte das crianças que conheço! Então com o futebol é uma aflição… treinos à semana , até às tantas, jogos ao fim de semana, tudo ” à séria” , e todos candidatos a Ronaldos, mas mais pró fino…
    Nada na vida é gratuito e, no final , até se morre… Há verdades, muito mais profundas e filosóficas, que o Ocidente precisa de reaprender porque parece que esqueceu a própria matéria com que se tece a existência humana… Ocupados com pormenores, hedonismos, individualismo e ninharias em geral…

    • Não é Antero, é Alexandre 😉

      Os amuos e gritos não são palavras minhas, são frases ditas por outros pais, felizmente que em minha casa os TPC fazem-se sem estresses, mas contra gosto…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here