Home Editorial Aos Críticos Dos Professores Do #EstudoEmCasa, Apresentem-se Amanhã Na RTP Às 9H00…

Aos Críticos Dos Professores Do #EstudoEmCasa, Apresentem-se Amanhã Na RTP Às 9H00…

6090
11

Aos Quintinos e afins que pululam por aí, e que do alto da sua sabedoria julgam-se acima do comum dos mortais, afiando a faca para estar sempre pronta a espetar tudo o que sai fora dos seus padrões de “excelência, deixo um simples pedido. Amanhã, logo pela manhã, apresentem-se nos estúdios do Preço Certo e disponibilizem-se para dar aulas pela televisão, submetendo-se ao escrutínio dos que nunca erram e nunca se enganam…

Vai valer a pena, será uma experiência extremamente gratificante…

Aos nossos colegas professores, continuem o excelente trabalho que estão a realizar, não são perfeitos nem nenhum ser normal está à espera que vocês o sejam. O melhor elogio que alguém vos pode dar é que sejam aquilo que são na sala de aula, algo que mostraram tão bem, até com os improvisos que foram obrigados a fazer.

O resto é ruído de quem não sabe, nem nunca saberá o que é ser professor a dar aulas pela televisão sem qualquer tipo de preparação ou teleponto. Não valem nada, zero, rien e todos os comentários destrutivos devem ser automaticamente enviados para o lixo, pois é isso que eles são, lixo…

Continuem, estão a ir muito bem!

Alexandre Henriques

11 COMMENTS

  1. Sinal de coragem e de dever cumprido é aquilo que os nossos colegas têm demonstrado.

    Não tenho visto todos, naturalmente, porque estou com os meus alunos, porque preparo as aulas, porque pesquiso, porque corrijo trabalhos e envio o feedback para pais e alunos, porque estou a fazer o que é a minha função: ensinar e, ao mesmo tempo, aprender!
    Gostei do que tenho visto pois, afinal, nenhum de nós é estrela de cinema ou televisão, somos APENAS E ORGULHOSAMENTE PROFESSORES!

    Se há pessoas que nada mais podem dizer que criticar, desculpem lá qualquer coisinha, mas devem ser mestres e sábios… e inválidos porque afinal perderam uma carreira, ser verdadeiramente professores!

    Isabel Rio Maior

  2. “sem qualquer tipo de preparação” não! Primeiro porque qualquer aula tem de ser planificada… segundo porque os professores recrutados tiveram formação!

  3. Boa. Gostei da orientação que dá aos críticos que nada sabem fazer, que se mostrem, que me mostrem como se faz melhor. Bravo aos docentes que estão a participar nas sessões da RTP Memória. Viva os brasileiros que ousam publicar trabalhos.

  4. Parabéns! Pela coragem e pelo profissionalismo!
    Toda a gente pode ter uma gralha e, os nervos que devem ser muitos, não ajudam.
    Faço apenas um pequeno reparo, que nem tem a ver com os professores: o tamanho do texto nos ficheiros apresentados, por vezes, é muito pequeno e torna-se difícil de ver.
    Continuação de bom trabalho!

  5. E, entretanto, há imensa gente já exausta, a trabalhar ainda mais do que antes desta variante, com alunos no recato da covardia a assenhorearem-se das aulas e a humilhar os professores ( quem disse que a indisciplina desapareceu) e a cara destes visível para sempre em vídeos do Youtube, fora os demais que desconhecemos, e ainda os alunos que têm mesmo falta de interesse , de motivação, de acesso à net, pais que não podem ir levantar materiais às escolas, dos que são mais pobres e , que , por isso mesmo, vão trabalhar, custe o que custar, corram o risco que correrem…
    Em nome de quê esta paranóia de gente ululante, que bate no peito e acha que não vai abandonar os seus meninos, que eles vão mesmo aprender, vão receber miminhos….e esquecem que uma aula assim deveria ainda ser mais respeitada pelos alunos , pelos pais e pelo Governo. Profissionalismo dos colegas que estão a dar o litro na tv? Com certeza. Mas se foram, não foi à força. As críticas existiriam sempre. Já agora, e dar aulas à distância a cursos PIEF’s, CEF’s, Profissionais e escolas TEIP, e turmas em geral que pouco têm de expectativas face a este ano escolar e seguintes ( e anteriores)? Dêem-me exemplos de como os motivar, e aí eu mesma vos aplaudirei. P.S. Nada do que está a ser feito na RTP Memória é diferente do que muita gente a dar aulas em regime normal. Desvantagem:ser filmado, dar a cara, saber que se vai ser crucificado; Vantagem: do pouco que vi, se dão assim as aulas, não sei como nas suas turmas, alguns professores, dos que vi, repito, conseguem não ter alunos a agitarem-se. E estou a ser eufemísitica. ( Não vou à RTP, a 5 de Outubro é demasiado BCBG para quem , como eu, dá aulas na banlieu, margem sul).

  6. Só vi uma aula hoje, antes não tive tempo, educação física 5º e 6º ano. Fiz a aula com o meu filho e gostámos bastante!
    Muito parabéns professores!

  7. Só posso prestar a minha solidariedade ao colegas CORAJOSOS que, apenas pelo gosto de ensinar, se expõem como o estão a fazer!
    Uma aula é uma mescla de tudo: acertos, desacertos, risos, “sérios”, … uma vezes correm melhor, outras menos bem . Esta auto-avaliação que os docentes fazem, serve para a reorientação na próxima aula … aquilo que os nossos “colegas televisivos” não têm oportunidade de fazer. Além que aquilo não é uma “aula” … carece de algo fundamental:a interação com os alunos!!!
    Os que criticam, faziam melhor? Fica a pergunta: se fossem convidados para darem aulas no âmbito deste projeto #EstudoEmCasa, aceitavam? Porquê?
    Queriam que os colegas estivessem a lecionar conteúdos novos?! Facilitava a vida,pois já tinham a aula preparada? Leccionar conteúdos novos quando centenas de alunos, não têm orientações dos respetivos professores? Nós, professores queremos contribuir para o agravamento das desigualdades sociais neste contexto tão peculiar em que vivemos?! Ou o que importam são só as maiorias? Agradecer se pertencemos a elas …
    Já ouviram falar no “desenvolvimento de competências” (sem ser necessário a lecionação de novos conteúdos)?
    Com mais de trinta anos de prática letiva, fico muito triste quando constato que:
    – muitos protestam devido às aulas síncronas pela exposição/dificuldades que sentem e agora criticam as “colegas televisivas”;
    – há muita insensibilidade em relação aos discentes: deixaram de ser pessoas, ser humanos para passarem a ser meros “recetores” e “enviadores”:
    – conforme há alunos que gostam da escola, mas a chatice é haver aulas; há professores para os quais a escola é ótima porque agora não têm alunos em sala de aulas reais! Podem estar pacatamente a produzir , produzir material e a enviar, a enviar …
    – sinceramente não sei para onde “correm”! Para mostrarem serviço? Para o “Excelente”? Para mostrarem quanto são competentes profissionalmente?
    Quanto aos pais: sou demasiado humilde para opinar, porque não tenho formação específica e, por consequência, conhecimentos que fundamentem o meu parecer sobre como devem faz produzir uma cadeira (se forem merceneiros), como devem medicar um doente (se forem médicos), como venderem um produto (se forem comerciais ou publicitários) … porque todos opinam como “dar aulas” / ser professor?
    Tive uns pais que desde muito cedo me ensinaram “Cada macaco em seu galho”.
    Com o meu comentário, não pretendi ferir suscetibilidades … é a minha estreia em “comentar”, mas estou cansada de ler/ assistir a uma “histeria”, em que o BOM SENSO parece ter desaparecido.
    Como alguém dizia: quando aponta um dedo a alguém, tem três a apontar para si!
    SEJAMOS GENEROSOS CONNOSCO E COM OS OUTROS!

  8. Eu nem quis ouvir as críticas, e vindo de colegas então acho vergonhoso. Tiveram a coragem que eu nunca teria de me expor em frente a uma câmara de televisão e assim entrar na casa das pessoas. Nós sabemos que as coisas mudaram muito desde a última experiência da Telescola, mas também foi num tempo em que não havia redes sociais, não se sabia o que se passava no país e os professores era uma classe muito respeitada.
    Dou os parabéns aos colegas que se prontificaram para dar a cara ao País.

  9. Parabéns aos meus colegas (agora ex) Mesmo com 37 anos de serviço como profª de inglês, não sei se seria capaz!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here