Home Escola E agora, o que realmente aconteceu…

E agora, o que realmente aconteceu…

150
3

Não ia escrever mais nada sobre o assunto (ver aqui e ali), mas a bem da verdade tenho de o fazer. Transcrevo o comentário que recebi da Associação de Professores de Geografia.

O grupo que iniciou a redação da carta foi buscar o perfil do aluno que estava na net e trabalhou tendo por base partes desse documento.
Como somos íntegros e pensamos pela nossa cabeça e não suspeitamos dos nossos colegas que nos facultam informação via internet nem fomos verificar se o documento do perfil tinha autor ou não.
Lamentamos que colegas desconfiem uns dos outros. A carta foi sendo vista, revista, alterada, acrescentada, por todas as associações signatárias e temos provas materiais disso mesmo, mas julgamos que a larga maioria dos docentes acreditam que quando se lança um documento destes, com esta responsabilidade, se faz com a maior seriedade e honestidade. Leiam o documento até ao fim e verificarão que dirige vários recados ao Ministério.

Associação de Professores de Geografia

E a versão que acabaram de ler, também me chegou por outras pessoas de outras entidades, por isso, por mim, o assunto está mais do que esclarecido.

Centremo-nos então no que é essencial.

A elaboração de um documento, onde estão incluídas tantas pessoas com opiniões naturalmente diferentes, conseguindo, a bem da Escola Pública, superar as suas divergências por um bem comum a todos, não terá sido nada fácil. Implicou um elevado sentido de responsabilidade e de missão, uma preocupação genuína pelas nossas escolas, pelos nossos alunos e pelos nossos professores. Estão de parabéns por dizerem presente e estarem à altura do que vos é pedido, intervenções construtivas, úteis e pertinentes.

Trabalhemos em conjunto por uma escola melhor 😉

Ficam as propostas que constam na carta aberta e que foi assinada pelas 14 Associações de Professores:

  • a valorização do papel estratégico da educação e a proteção da escola pública na construção do futuro de Portugal;
  • a implementação, por parte da tutela, de medidas de política educativa consequentes que permitam a articulação coerente entre os princípios, os valores e as competências enunciados no Perfil, a sua concretização curricular e a sua posterior operacionalização;
  • a adoção de mecanismos contrastados de controle e avaliação da qualidade da educação nas suas diferentes dimensões;
  • a promoção da investigação e da inovação pedagógica e didática que fomentem a eficiência e excelência do sistema educativo;
  • a eliminação da precariedade endémica de que padece a escola com o fim de dignificar e rejuvenescer a profissão, tornando a docência uma opção desejada.
P.S – Obrigado a todos os que me enviaram e publicaram mensagens de apoio, solidariedade e incentivo, acreditem quando vos digo que fez toda a diferença…

 Alexandre Henriques

Catorze associações de professores apoiam reformas na Educação

(DN – Pedro Sousa Tavares)

Associações de professores apoiam revisão curricular do Ministério

(Correio da Manhã – Bernardo Esteves)

 

3 COMMENTS

  1. Percebo perfeitamente que as associações defendam um trabalho em que estão envolvidas e que, como o Alexandre justamente referiu, não é fácil.

    Agora a verdade inegável é esta: a maneira de estarem todos de acordo é na base do discurso redondo e generalista, que é o que encontramos no perfil do aluno e agora nesta carta aberta em sua defesa. Porque quando se começa a concretizar e a ter de fazer opções, aí começam também as divergências.

    Quanto às cinco propostas do final do texto, e como já tinha escrito, deveriam ter começado pelo fim: https://escolapt.wordpress.com/2017/03/18/14-associacoes-14/

  2. “O grupo que iniciou a redação da carta foi buscar o perfil do aluno que estava na net e trabalhou tendo por base partes desse documento”
    Que raio de metodologia…
    Afinal, o que ficou na carta que estivesse no perfil do aluno?

    • Não foi uma metodologia… foi uma “nabice”, apenas isso… e agora fez-se um filme e o Correio da Manhã quis levá-lo ao cinema…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here