Home Notícias Afinal os computadores foram só para alguns

Afinal os computadores foram só para alguns

165
2

Primeiro foi dito que era no início do ano letivo, depois era até ao final do 1º período.

Primeiro foi dito que era para todos os alunos e professores, depois foi dito que era só para os alunos com necessidades. O primeiro período acabou e por onde andam os computadores?

Esta é talvez a principal razão pela qual o Governo/ME nunca quis o ensino misto/ensino à distância, principalmente para os alunos mais velhos.

A estratégia do anúncio do anúncio, da promessa da promessa, é a marca deste Governo. Se fosse um Zé ninguém a prometer sem cumprir, diríamos que era um mentiroso, mas como é o Governo, são apenas imprevistos que surgiram.

Mas uma mentira é uma mentira, ou como preferem dizer os senhores políticos, uma falsa verdade é uma falsa verdade!


Computadores chegam às escolas a “conta-gotas”

Os diretores das escolas queixam-se da demora na distribuição dos computadores prometidos em abril deste ano, mas o Ministério da Educação garante que a entrega dos 100 mil equipamentos estará concluída no final do primeiro período, cujas aulas terminam esta sexta-feira, sendo o seu encerramento formal apenas no final do ano.

Depois, até ao final do segundo período, avançou a tutela ao “Jornal de Notícias”, deverão chegar “mais 260 mil computadores”. A segunda encomenda já foi, aliás, adjudicada, acrescentou o ministério tutelado por Tiago Brandão Rodrigues.

Do lado das escolas, Filinto Lima, presidente da Associação Nacional de Diretores e Escolas Públicas (Andaep), refere que os equipamentos estão a chegar a “conta-gotas” e que o processo “é moroso e burocrático”. Além disso, alguns dos computadores que já chegaram aos estabelecimentos de ensino ainda não foram entregues aos alunos. A Setúbal, à Escola Secundária de Bocage, conta o “Jornal de Notícias”, chegaram 16 computadores, dos cerca de 150 previstos, mas nenhum foi ainda entregue aos jovens, já que é necessário configurá-los.

A promessa do Governo, de garantir igualdade no acesso aos equipamentos informáticos, está “longe de ser cumprida”, diz Filinto Lima, alertando para a falta de condições para enfrentar um eventual regresso ao ensino à distância, à semelhança daquilo que aconteceu a partir de março. Já Manuel Pereira, da Associação de Dirigentes Escolares, alerta para o facto de o programa não incluir a renovação dos equipamentos dos estabelecimentos escolares, cujo material está, em alguns casos, obsoleto.

Fonte: Expresso

2 COMMENTS

  1. pcs sem estarem configurados
    pcs sem detetores de localizacao em caso de roubo
    penalizacoes zero na pratica caso haja danos
    manutencao nao assegurada
    numero limitado de pcs (so para escalao A do sase)
    Office não licenciado , ou seja sem office (empresa diz para instalar solucao livre… pois)

    etc etc …

    conlcusao um sucesso ..mais uma vez

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here