Home Escola Acabar com o excessivo peso das mochilas em três… tomos

Acabar com o excessivo peso das mochilas em três… tomos

158
1

(ao cuidado do Governo, do Parlamento e das editoras)

Na pretérita semana, foi entregue na Assembleia de República uma petição contra o peso das mochilas. Custa a acreditar que tenha sido necessário chegar a este ponto, que as editoras não tenham sido capazes de tomar tal iniciativa, uma vez que têm nas suas próprias mãos a forma mais fácil de resolver o problema.

Os mais vanguardistas sugerem aos políticos a adoção das novas tecnologias (um tablet, por exemplo, em vez do tradicional livro), uma vez que estamos na era digital. Todavia (sem desprezar as suas vantagens) a generalização/utilização de tais meios ainda padece de muitos constrangimentos: de ordem económica (compra, recompra…), de ordem logística (carregamentos da bateria, quebras, avarias, lentidão…) de ordem pedagógica (internet, aplicações instaladas, dificuldade de fazer anotações…). Enfim, não me parece uma solução capaz de se assumir como resposta imediata.

Na minha modesta maneira de ver, podemos ultrapassar este sério problema sem fazer uma revolução. Basta as editoras quererem (ou “serem obrigadas”). Num instante, o peso de uma mochila diminui para um terço do atual. Para que tal aconteça, basta editarem os manuais em vários volumes (três, por exemplo) de acordo com as unidades didáticas. Assim, um volume poderia ser constituído por uma só unidade (mais extensa) ou por várias (de menor extensão).

Creio que, com alguma arte e outra tanta boa vontade, facilmente se desdobra um manual em (pelo menos) três tomos, e sem aumentar o preço final. Ainda que este sofresse um ligeiro aumento, valeria muito a pena, atendendo às razões de saúde que nos motivam. Contudo, não é obrigatório que tal aconteça. As editoras sabem muito bem como compensar o acréscimo dos custos de fabrico desse novo produto.

Luís Costa

1 COMMENT

  1. Os meios digitais podem ser a solução para o futuro mas ainda não são para agora. A separação dos manuais em 3 volumes é uma solução adequada mas há mais:
    – retirada total dos exercícios do manual – reduz o tamanho do mesmo e permite distinguir definitivamente a utilidade dos dois livros (manual e caderno de exercícios) podendo ser necessário levar os dois ou não.
    – disponibilização gratuita de versão digital do manual e do caderno de exercicios quando comprada a versão em papel
    – não imposição por parte dos professores das tipologias de cadernos permitindo aos alunos escolher o tipo (dimensão, volume) do caderno que preferem ou a reutilização (continuidade) de cadernos de anos anteriores.
    – disponibilização de cadernos de menor volume (muitos cadernos acabam o ano com muitas folhas livres)
    – maior preocupação dos professores pelas necessidades diárias de material, dispensando os alunos do transporte de todos os materiais da disciplina, todos os dias – há muitos professores que obrigam a trazer os livros e outro material todos os dias e depois não é usado
    – definir as características de “mochilas escolares” (mochilas ou trolleys com características adequadas ao transporte do material escolar, tendo em conta as espessuras das correias, apoio lombar,etc..) e permitir que estas sejam dedutiveis no IRS – não diminui o peso mas permite o seu transporte de forma mais correta.
    – disponibilização de cacifos nas escolas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here