Início Rubricas A Verdade Virada Do Avesso: Educar De Pernas Para O Ar

A Verdade Virada Do Avesso: Educar De Pernas Para O Ar

431
1

As diferentes perspetivas com que podemos observar o comportamento humano são infinitas, porque o mesmo é um universo que jamais será descoberto na totalidade. A questão é que na grande maioria das vezes nem o mais óbvio conseguimos captar de tão absorvidos que andamos no nosso mundinho. É como se usássemos uma lupa para seguir o caminho e vermos o quadro da vida demasiado próximo. Tudo o que é paisagem passa-nos ao lado de tão focados que estamos num determinado assunto. Seja ele uma doença, dinheiro, emprego, quezílias familiares, entre tantos outros temas que nos são tão característicos enquanto humanidade. Por vezes somos mais desumanidade, mas isso fica para outro dia.

Assim é com a educação… um grande foco num caminho apenas visível pelo toque que nos obriga a caminhar como o Mr. Magoo e em pouco tempo estaremos esgotados com dores nas costas tal não é a posição que nos obrigam a tomar para visualizar bem o caminho rigoroso de provas de vida e ensino pelas quais temos que passar, corrigir, fazer passar, etc. Este esforço de conhecer o mundo pelo tato tão característico do Mr. Magoo causa-nos dor e tensão faz-nos necessitar de óculos bem mais graduados que os seus. Habituaram-nos a percorrer um caminho rigoroso e que necessariamente é difícil… necessariamente é difícil… esta expressão não deixa de ecoar na minha cabeça. Porque é que tem que ser difícil? Porque é que a vida tem que ser difícil? Porque é assim, ninguém nos oferece nada e quando oferece, o santo desconfia. Uma verdade universal – ninguém te ajuda! Educamos assim as nossas crianças. Aprende a desconfiar! Nem precisamos de lhes dizer isso porque aprende-se pelo exemplo e quando as crianças assistem a famílias que jamais acreditam na bondade do próximo, que jamais entendem quando o outro lhe estende a mão para os ajudar, ou quando assistem a professores desmotivados, cansados, capazes de desistir que têm a noção que o que fazem é muitas vezes inglório… as nossas crianças apreendem isso porque são esponjas que absorvem tudo.

Mas se o ser humano tem tanta perspetiva por onde ser olhado porque não virar a verdade do avesso? Sim, a verdade, virada do avesso é a mentira – mas e se for uma verdade mais alargada, onde a verdade e a mentira tem lugar? E mesmo que o outro me esteja a mentir, eu sei, permito, aceito e deixo ir. Um espaço onde as crianças e adultos podem livremente levantar os olhos do caminho retirar os óculos à Magoo e ver a paisagem. Quantas formas de educar haverá? Tantas, quantas as perspetivas e comportamentos humanos. Jamais conhecemos o outro na totalidade, nem a nós nos conhecemos, mas aceitar que a educação pode ser virada de pernas para o ar, educar em vários sentidos, de acordo com vários comportamentos é desafiante. Mas reparem, neste tema da educação parece que falamos apenas de escola, professores, sistema de ensino, divisão do ano escolar por semestres, provas de aferição, exames, matérias, metas curriculares… pois parece, e muito se fala hoje em dia disto, porque todos temos consciência que tem que haver uma mudança, temos que alargar horizontes, virar a verdade do avesso e educar de pernas para o ar. Mas papás e mamãs, famílias, cuidadores, isto também vos pertence, me pertence porque também sou mãe. Perspetivar a criança de várias formas poderá ser um caminho. Bom seria ter um espelho como o da personagem da Rainha Má da Branca de Neve ao qual faríamos perguntas de como educar e se estamos a ser suficientemente bons. O facto é que talvez o partíssemos na primeira resposta que nos desse, tal não é o nosso ego.

Ao contrário do Mr. Magoo vamos adotar uma postura de olhos no horizonte, sem óculos, porque a nossa mente se assim o quisermos vê suficientemente bem para apreciar a paisagem, conhecer o pouco que conseguimos do outro, seguir atrás das nossas crianças… aprender com elas e devolver a resposta educativa de que necessitam… educar de pernas para o ar… tal como eles brincam de todas as formas e feitios, apreendem o mundo sem filtro. Se quisermos podemos sempre virar a verdade do avesso, tudo é possível e alargar os horizontes da verdade virando-a ao contrário, expor a mentira em que a maior parte da nossa educação vive será gritante, mas necessário. Até posso saber que me mentes, mas jamais posso ficar sem fazer o que quer que seja, mesmo que aceite, e deixe ir. Ainda existe humanidade, pessoas que estão para ajudar sem farsa e que se expõe ao outro de forma clara, educada e educativa, mas por vezes é tão de pernas para o ar que não entendem.

Vera Silva

COMPARTILHE

1 COMENTÁRIO

  1. Li o texto apressadamente, confesso. Talvez por isso não tenha entendido a ideia central.

    “Ainda existe humanidade, pessoas que estão para ajudar sem farsa e que se expõe ao outro de forma clara, educada e educativa, mas por vezes é tão de pernas para o ar que não entendem.”

    Não entendo o que entender por “educar de pernas para o ar” e não consigo descortinar o sujeito do “que não entendem”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here