Início Escola A Verdade Sobre A Agressão A Professores E Funcionários Na EB 2/...

A Verdade Sobre A Agressão A Professores E Funcionários Na EB 2/ 3 De Valença

9102
4

No dia de ontem surgiu a notícia que a aluna teria sido agredida em primeiro lugar por um funcionário. Hoje podemos afirmar que é tudo mentira e o caso é de extrema gravidade.

Fica o testemunho da professora Cláudia Souto enquanto o silêncio do Ministério da Educação torna-se cada vez mais ensurdecedor.


Hoje dois colegas meus e uma funcionária foram agredidos, em Valença.

Estou a ver as notícias na TVI, na esperança de ver alguma coisa sobre isto. Como ainda não vi qualquer referência, decidi escrever, senão hoje não vou conseguir dormir. Há notícias sobre a Catalunha, há notícias (VÁRIAS) sobre futebol, há notícias sobre o bebé que nasceu sem rosto… e lembrei-me dos professores.

Conheço os dois colegas; ambos são professores. Um deles foi meu colega durante vários anos; é um excelente colega e um excelente professor.

E por que motivo foram agredidos?

Há uma aluna que grita com uma funcionária, chama-lhe preta e dirige-lhe outros insultos. O colega intervém, tentando restabelecer a ordem e defendendo a funcionária. De seguida, a mesma aluna vai para trás do pavilhão onde havia decorrido aquele episódio, arranha o pescoço e sai aos gritos, alegadamente dizendo que tinha sido agredida. Consequentemente, a direção chamou os pais da discente e decretou a suspensão da referida aluna por cinco dias.

Fora da escola, depois do almoço, quando atravessava a passadeira, o colega, que interveio e tentou apaziguar a situação entre a funcionária e a aluna, foi jogado ao chão e pontapeado insistentemente. A outra professora foi também agredida porque viu a funcionária, quando passeava o seu cão na rua, a ser agredida pela mãe da aluna e tentou apaziguar a agressora; então, o pai da mesma atira a colega ao chão e agride-a. Os três, o professor, a professora e a funcionária foram tratados no hospital.

Podia ter sido eu, podia ter sido outro colega…o único denominador comum é a escola. A escola, a base de qualquer sociedade civilizada. A escola deste sítio onde moro, que não me parece um país, é enxovalhada, denegrida, pisada, injuriada e subjugada pela vontade política, com a conivência de todos os que opinam sobre o que ignoram, através do professor.

Ah! Os professores! Esses inúteis são muito bons! São tão bons que até fazem omeletes sem ovos! São tão bons que até são invejados por parte da população que os considera uns privilegiados, cheios de férias! Os professores trabalham 22 horas por semana, esses calaceiros!

NÃO VOU DAR EXPLICAÇÕES SOBRE O QUE ESCREVI NO PARÁGRAFO ANTERIOR! Estou FARTA DE GENTE IGNORANTE E INVEJOSA!

Mas vou dar um conselho: FAÇAM UM CURSO QUE VOS PERMITA SER PROFESSOR. Até porque começam a escassear, portanto, vão ser muito ÚTEIS.

E os portugueses? Vão para a rua, isso, por causa do futebol, força! Por alguém que foi agredido? Por tantos professores que são constantemente agredidos? Não vale a pena! Ah! Não vale mesmo a pena! Afinal, «pimenta no cu dos outros, é refresco»!

Pois é, todavia, esses «outros» são os que ensinam os vossos filhos, são os que lhes permitem escolher uma profissão… e, um dia, a «pimenta» vai chegar aí, ao vosso «sim senhor». Mas, sabem?, a maior parte dos Professores não vai ficar indiferente. Sabem porquê?

SÃO GRANDES.

Cláudia Souto


Atualização 21-10-2019

Três correções:
– o colega foi agredido com dois murros e atirado ao chão,
-há outro funcionário que também foi agredido,
-a aluna foi suspensa depois das agressões (aos dois professores e aos dois funcionários).


VALENÇA: SINDICATO DOS PROFESSORES DO NORTE REPUDIA ATOS DE VIOLÊNCIA OCORRIDOS NA EB 2,3/S

Escola de Valença prepara cordão humano para repudiar atos de violência

COMPARTILHE

4 COMENTÁRIOS

  1. Bom Dia,

    @Cláudia Muitos Parabéns por essas palavras e pela força de “falar” do que está mal!
    É verdade que as vezes é difícil para as pessoas se colocarem na pele dos outros e se aperceberem dos problemas reais à sua volta, como tal é importante continuar a lutar e a fazer-se ouvir.
    Força!

  2. Obrigado Cláudia Souto! A indisciplina cresce adubada pela flexibilização curricular, pela Educação Inclusiva e a Escolariedade obrigatória até aos 18 e por outras razões. Quem devia falar está calado, como nada diz amanhã os nossos sindicatos deviam agir de forma consistente, espero que desta vez algo aconteça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here