Home Editorial A Pequena Grande Disciplina Que É A Educação Visual

A Pequena Grande Disciplina Que É A Educação Visual

522
6

Pinturas, desenhos, esculturas, estruturas, figuras geométricas, estimulação dos sentidos, uma aula de Educação Visual é uma fonte de criatividade.

O papel é dos materiais mais utilizados, sendo a base de muito do trabalho realizado: jornais, folhas, cartolinas, envelopes, etc, tudo serve para a implementação dos processos. No caso dos envelopes existe um site muito interessante, o Envelopesonline, onde podemos encontrar uma variedade de produtos que vão ao encontro das exigências de professores e alunos.

Ao longo do ano as escolas são contempladas com os trabalhos dos nossos alunos, dando cor às nossas escolas, tornando-as num espaço mais agradável. Algo extremamente importante pois estabelece uma ligação de proximidade entre toda a comunidade educativa, combatendo a degradação de muitos dos espaços escolares. Por sua vez, os alunos podem assim exibir-se no bom sentido da palavra, valorizando a sua autoestima, que por vezes tão degradada está na cabeça dos nossos “pequenos”.

A Educação Visual tem sido infelizmente uma disciplina desvalorizada, onde inclusive num passado não muito longínquo assistimos ao sacrifício de muitos professores, através da redução significativa da sua carga letiva. Porém, quando falamos com os alunos, vemos o brilho dos olhos quando referem a disciplina do “desenho”, uma disciplina com uma alegria contagiante, onde a liberdade, responsabilidade e movimento é incentivada pelos professores.

Esta é uma das disciplinas que sempre pregou e sempre cumpriu com uma aprendizagem centrada no aluno e que tão bem pode articular com outras disciplinas, como é o caso da matemática através das diferentes formas geométricas que utiliza.

Um dos problemas com que esta disciplina se debate é a escassez de material, é verdade que outras disciplinas também se queixam do mesmo, mas neste caso é evidente que a falta de material condiciona o seu trabalho. Se não houver tintas, como pintam? Se não houver cola, como colam?

Claro que podemos sempre pedir aos alunos, mas não é esse o princípio da Escola Pública, uma escola que deve ser para todos e tendencialmente gratuita.

Fugindo, ou não, ao tema do artigo, a passagem para as Autarquias não veio resolver o problema da falta de recursos, longe disso. Conheço casos onde as verbas enviadas pelo poder central, mais não são que um presente envenenado. Acredito mesmo que alguns autarcas já se arrependeram da decisão tomada, ainda para mais quando constatam que o Governo adiou a descentralização de competências para 2022, mais conhecida como, “fiquem vocês com as responsabilidades e sem o dinheiro…”

Mas voltando aos aspetos positivos e para finalizar, todos nós, ou grande parte de nós, tem boas recordações desta disciplina, e não há maior prova da sua importância pelas memórias que perpetuam na nossa mente.

Que seja devidamente valorizada!

6 COMMENTS

  1. “Pequena “??? Pequena só será para quem, por ignorância, desconhece a sua função.
    Este título, a pretexto de contrariar a ideia de que EV serve para fazer desenhos, só a recorda e consolida.
    Ev não precisa de favores, muito menos destes.

    • Pequena pela forma como é vista, não por ser pequena. Este artigo só pretende valorizar a disciplina, se não percebeu isso, lamento.

  2. Obrigado por valorizar EVT mesmo caindo em algumas armadilhas, ( no processo não vale tudo, nem tudo serve as disciplinas EV e ET que se centram, deliberadamente, no processo e na flexibilidade programática, O grande problema da disciplina não são os materiais, desde de sempre recorreu ao reaproveitamento destes, o problema da disciplina é a sua prática pertinente e coerente. A didáctica, a didáctica confundida e adulterada pelas Orientações Curriculares emanadas pela tutela ao longo de anos, a sequencialidade disciplinar nos diversos ciclos de escolaridade, o assalto às horas curricular, esse é o problema!

    Mas o que pretendia salientar é que a EVT está na linha da frente das 4 Cs (competências para o século XXI) – Criatividade – Comunicação – Colaboração – Pensamento Critico e isso é ser grande, ( embora seja tratada como pequena)!
    Em artes os alunos aprendem a trabalhar tanto de forma independente como em colaboração para construir significados, produzir obras. Aprendem a usar a imaginação para se envolver com resultados inesperados e explorar várias soluções. Através do uso de pensamento critico e ação criativa e intuitiva, os alunos nas artes são capazes de ver o seu mundo a partir de novas perspectivas. Através do desenvolvimento da literacia em artes visuais, os alunos, são capazes de participar, interpretar, valorizar e apreciar o universo das artes ao longo das suas vidas.

    Em tecnologia, os alunos aprendem a ser desenvolvedores inovadores de produtos e sistemas e consumidores exigentes que vão fazer a diferença no mundo. Tecnologia é a intervenção do projeto: o uso de recursos práticos e intelectuais para desenvolver produtos e sistemas (resultados tecnológicos) que ampliam as possibilidades humanas, abordando as necessidades e percebendo oportunidades.
    Adaptação e inovação estão no coração da prática tecnológica.

    Carlos Gomes

  3. esse papel cabe à disciplina de EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA que foi usurpado por outra disciplina por sugestão de um ministro-turista de então chamado Crato!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here