Home Escola A Importância Da Música No Desenvolvimento Intelectual Das Crianças

A Importância Da Música No Desenvolvimento Intelectual Das Crianças

Ouvir música é para todas as idades, adultos e graúdos, uma forma de entretenimento e diversão, proporcionando alegria e boa disposição, mas os seus benefícios vão muito mais além, sobretudo nas crianças, a música promove o desenvolvimento intelectual. Quando começam a ouvir musica desde a mais tenra idade e dão os primeiros passos na aprendizagem musical, esta pode ter um impacto positivo sobre as suas capacidades cognitivas.

Neste sentido a abordagem da música não tem como único objetivo a aquisição de conhecimentos musicais, mas centrar-se no seu potencial para promover o desenvolvimento intelectual das crianças. Por esta razão, nos últimos anos cresce a investigação da música em psicologia, em neurologia e outros âmbitos especializados na matéria que se dedicam ao estudo da influência da música sobre a mente humana.

Cinco benefícios da expressão musical nas crianças

Aumenta a atenção e concentração. A música estimula áreas cerebrais, que de outra forma não poderiam ser estimuladas se não recebessem um treino musical constante, tendo um impacto positivo na concentração e atenção das crianças, favorecendo ainda o desenvolvimento da auto-disciplina.

Melhora a memória e criatividade. A aprendizagem da música ajuda a desenvolver as diferentes áreas cerebrais da criança favorecendo as competências motoras, atencionais, visuais e auditivas. Neste sentido o treino musical contribui para promover as capacidades cognitivas, aumentar a agilidade mental e a criatividade, promovendo a aprendizagem, o que se traduz em melhores resultados em termos de raciocínio a um nível geral, tanto na compreensão linguística e também nas aptidões matemáticas.

Desenvolvimento das competências motoras. A atividade musical permite que as crianças melhorem um conjunto de competências motoras. O movimento corporal e o ritmo que envolve a música ocupam um papel importante no desenvolvimento do sistema nervoso e funções psico-motoras, que promovem a agilidade e destreza de movimentos.

Aumento da auto-confiança e socialização. A atividade musical normalmente realizada em grupo promove a socialização, facilitando assim a comunicação, a cooperação e o estabelecimento de novas amizades e relacionamentos,fazendo por sua vez aumentar a auto-confiança, o que vai contribuir para a superação de problemas de auto-estima das crianças, reduzindo a frustração e aumentando a motivação.

Reduz o stress. A música tem também um carácter terapêutico, por isso muitos profissionais da saúde aconselham ouvir música sobretudo para quem sofre de stress e ansiedade, tendo um impacto positivo em crianças muitos ansiosas,irrequietas e inseguras. Além disso, a música ajuda a produzir endorfinas, a hormona da felicidade. A música também melhora o desenvolvimento da área do cérebro envolvida na motivação, prazer e recompensa.

Alunos com défice cognitivo

A expressão musical contribuiu para estimular o desenvolvimento motor, de linguagem e social das crianças o que vai beneficiar as crianças no geral, mas também as crianças com necessidades educativas especiais, já que estas apresentam limitações graves ao nível das funções intelectuais que se repercute negativamente nas aprendizagens académicas. Estes alunos podem beneficiar da expressão musical, sendo uma ferramenta valiosa que os pais poderiam utilizar para superar dificuldades de compreensão e linguagem.

Alguns estudos realizados com crianças deidades entre os seis e oito anos com dificuldades na aprendizagem da leitura ena compreensão leitora conclui que, ao receberem aulas de música aumentaram significativamente o seu desempenho em relação às crianças que não tiveram instrução musical.A música, mais além do seu lado prazeroso promove o desenvolvimento cognitivo das crianças, sendo uma ferramenta importante para auxiliar a aprendizagem, já que exerce uma repercussão positiva em outras disciplinas e ao longo da vida. Educar-se na música é crescer com alegria e sabedoria, por isso, pais e educadores não deveriam desperdiçar este recurso privilegiado.

Alexandre Henriques

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here