Home Notícias A educação padece do verbo

A educação padece do verbo

243
0


Verbos-TempoEnvolto numa nuvem  protetora o ministro  do Ensino Superior continua a tentar passar pelos pingos da chuva. O já célebre “tênhamos”, em duplicado no mesmo discurso, conferiu-lhe a “dignidade” de um político moderno. Creio que o governo sombra faria melhor, mas isto sou eu a falar com os meus botões. Nesta senda e com as férias à porta eis que surge mais uma trapalhada, alimentada e patrocinada pelos lóbis das universidades. O autor já por lá andou, mas agora que está do lado de cá sempre pode escrever algumas frases acertadas.

Quando vemos e ouvimos todos os dias os profetas propagandísticos da desgraça dizerem que é preciso renegociar tudo e todos, nacionalizar tudo e todos, sair de tudo e mais alguma coisa, – orgulhosamente sós? – o ditado, que se perde no tempo, avisa-nos que a união faz a força e estes jovens são a prova disso mesmo, principalmente para e num país como o nosso, pobre em recursos e parco em honestidade, mesmo intelectual.

Embora tenha um par de semanas desde a data da sua publicação creio ser tão pertinente como à data, atendendo ao facto de se tratar de um tema polémico em variadíssimos setores da educação e da sociedade, neste caso inglesa, mas que, mais tarde ou mais cedo se virá a repercutir em toda a Europa, nuns países mais do que noutros como é óbvio. Hoje, e considerando o que foi notícia nos últimos dias, é pertinente a leitura deste artigo.

Por último deixo-vos um artigo atual – passado, presente e futuro – que diz respeito a todos nós e aos nossos impostos – A CGD. Eles, os ex e atuais políticos, gestores, administradores e meros peões, muitos dos quais são agora comentadores televisivos já vieram, alto e bom som, bradar aos ventos que não se deve mexer no ninho de vespas. Para bom entendedor subentende-se que estarão “enterrados até às orelhas”. Veremos ou talvez não, o poder tem uma das faces extremamente escura, negra.

 

Ensino superior: a continuação da política do preconceito

(Valter Lemos)

Arrouquelas, pequena aldeia de Rio Maior, ensina tolerância a jovens europeus

(Agência Lusa)

Escolas cristãs estão a ensinar às raparigas britânicas que devem obedecer aos homens

(Joana Azevedo Viana)

Quem tem medo da verdade sobre a CGD?

(António Galamba)

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here