Home Escola A Avaliação Do Diretor E Os Seus “Amigos”

A Avaliação Do Diretor E Os Seus “Amigos”

8256
4

Quando chegamos ao momento da avaliação de professores, é quase inevitável não surgirem fraturas internas pois as expectativas (legítimas ou não), as quotas e a opinião de quem avalia, tornam todo este processo extremamente melindroso. Ainda para mais, quando existe no corpo docente tanta revolta pelos mais recentes acontecimentos relacionados com a recuperação do tempo de serviço docente.

Para meu espanto, encontrei uma denúncia num jornal, sim, leram bem, num jornal, onde se aponta ao dedo ao diretor e aos seus “amigos”. O texto vem devidamente identificado, bem como o nome da escola.

Mais um trabalho para a IGEC, desta vez pela Madeira.


Uma escola de todos para os amigos

Atendendo que a avaliação dos professores é uma matéria de extrema importância, venho descrever o que se tem passado na Escola básica e Secundária da Ponta do Sol.

A presidente passou o ano com sms, telefonemas e emails para convencer os docentes a aceitar o Bom administrativo, prejudicando alguns deles; introduziu um conjunto de novos avaliadores internos, alguns de competência duvidosa, para avaliar os amigos; houve ditos e desditos constantes nos procedimentos avaliativos; várias alterações de notas atribuídas; parâmetros muito vagos; e amigos com nota de excelência 10 em todos os parâmetros, para não haver dúvida de entrar nas cotas da escola, um stress…

Isto é digno de uma inspeção. Ainda por cima numa escola onde houve turmas e disciplinas com 100% de níveis negativos nos exames nacionais….as pautas não mentem, para infortúnio dos pais…

Que avaliação terá um executivo que não conseguiu alcançar nenhum dos objetivos propostos?

Fica um conselho: aproveite a onda de demissões da sua equipa para fazer o mesmo.

Paula Pinto

Fonte: dnotícias.pt

4 COMMENTS

  1. Uma pessoa que ousa denunciar aquilo que a maioria finge não ver. A arbitrariedade é lei. Até nas ditas ações de formação creditadas senti, quando as fiz, que a falta de transparência está ao serviço dos mesmos amiguismos.

  2. É verdade que o modelo de gestão que está em vigor é sobretudo para favorecer os amigos e lambe-botas do Diretor. Quem ousa dizer o que pensa, quem ousa pensar diferente vai para a lista negra .Num país onde, desde 1974, se diz que vive em democracia este modelo de gestão das escolas é uma verdadeira aberração. Em quase todas ou, pelo menos, na maioria das escolas encontramos diretores que já “ganharam raízes” e que estão mais agarrados ao poder do que nunca exercendo-o de ano para ano de forma cada vez mais prepotente e autoritária. Governar muito tempo, já diziam os gregos, é uma forma de favorecer a ditadura e a corrupção. É preciso voltar a pôr os atuais diretores a dar aulas, a exercer cargos de Diretores de turma…Por favor, impõe-se o regresso da democracia às escolas.

  3. Quando as injustiças da ADD forem comunicadas aos docentes, outras denúncias, mais graves e que a igec não vê, surgirão…
    Aguardemos…

  4. …no tempo da PIDE sabia-se quem eles eram e a quem lamber as botas! agora são tantos que é difícil distingui-los e à sua forma insidiosa de fazer as coisas e coerciva da LIBERDADE individual! que se fo…m os outros!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here