Home Notícias 942 | Marcelo Gosta Da Solução Que Será Aplicada Nas Ilhas

942 | Marcelo Gosta Da Solução Que Será Aplicada Nas Ilhas

655
5

O cerco aperta-se e só o Governo teima em não apresentar um diploma semelhante ao que será aplicado nas ilhas a partir de 2019. Apesar do Presidente da República não o dizer descaradamente, o apelo à criatividade e à sustentabilidade das contas públicas só pode referir-se a um prazo alargado na recuperação do tempo de serviço docente.

Enquanto defensor da ILC, encaro esta solução como uma solução q. b..  Os professores estão há mais de uma década a perder milhares de euros pela incompetência dos decisores políticos, ao mesmo tempo que muitos milhões foram desviados para instituições que pouco ou nada fizeram pelo país, tendo até algumas lesado muitos dos seus contribuintes.

Espero também que a criatividade de Marcelo inclua os professores mais próximos da idade da reforma. Uma antecipação da reforma é bem vista inclusive pela secretaria de Estado Alexandra Leitão, mas esta teima em não passar ao papel, bloqueada provavelmente em gabinetes superiores por motivos até hoje desconhecidos…

Fica a notícia.

Alexandre Henriques


De acordo com o semanário Expresso, o Presidente vetou o decreto-lei que previa a recuperação de dois anos, nove meses e 18 dias à carreira dos professores – longe do tempo exigido pela classe profissional – para dar mais tempo ao Governo para encontrar uma solução “criativa” e que contemple um calendário para o futuro.

Marcelo Rebelo de Sousa quer uma solução semelhante à que foi assumida nos Açores e na Madeira onde foi definido um calendário para a recuperação do tempo de serviço congelado dos professores. Tal como noticia o Expresso, a ideia passa por encontrar “solução criativa” em função das condições financeiras do país.

Ao que o Expresso apurou, Marcelo promulgará um novo decreto para as carreiras dos professores que tenha uma fórmula genérica e “aberta”, ou uma norma “imaginativa”, a garantir que futuramente se possa ir mais além de forma sustentável para as contas públicas — mas que passe no Parlamento.

Nestas condições, o Presidente estará disposto a promulgar um diploma que contemple a recuperação de apenas 2 anos, 9 meses e 4 dias – proposta rejeitada pelos sindicatos e propostap pelo Executivo socialista liderado por António Costa.

Fonte: Zap

5 COMMENTS

  1. Espero que as pessoas tenham a noção que há pessoas a quem a contagem do tempo não serve para a progressão. Será que não se pode pensar um pouco em pessoas que estão a ser prejudicadas. Era importante que se contasse o tempo de serviço para a aposentação..

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here