Início Editorial 942 | Eis A Solução Para Que ME/Governo E Sindicatos Fiquem Bem...

942 | Eis A Solução Para Que ME/Governo E Sindicatos Fiquem Bem Na Fotografia

1330
4

As negociações de hoje foram como têm sido,  uma mão cheia de nada.  Isto não é negociar, isto é iludir, brincar e enxovalhar os professores.  Entre palavras azedas e ameaças que não passam disso mesmo, os professores vão vendo o calendário passar e o tempo de serviço pelo qual honestamente trabalharam permanece na gaveta.

Apesar da lei de Centeno imperar,  os que se sentaram hoje na mesa das negociações não estão imunes de responsabilidades. No tempo do estado de graça, existiram condições para um acordo e até um compromisso foi assinado. Depois foi o que sabemos e as posições extremaram-se. Agora o caldo está entornado e sem um mediador de peso,  pouco ou nada irá mudar.

O caminho a seguir para mim é óbvio e quer sindicatos, quer o Ministério da Educação/Governo, têm uma oportunidade de ouro de ficar bem na fotografia, resolvendo um problema que lhes pode custar muitos associados e votos respetivamente.

Como sabem a ILC está no parlamento e o seu destino está obviamente traçado. O parlamento não irá aprovar a recuperação integral dos 9-4-2 para 2019. Mas a ILC teve sempre uma segunda intenção, a de “forçar”  os partidos a resolverem a questão dos professores pela via parlamentar.

Acredito que o parlamento é peça chave para desbloquear a situação dos professores e a ILC poderá ser a alavanca necessária. Se assim for,  os sindicatos vão naturalmente cantar vitória, dizendo que foi graças a eles, blá, blá, blá, mas o Governo também pode aproveitar a deixa, culpando os partidos que votarem a favor, ou que se abstiveram para a recuperação dos 9-4-2.

O Governo irá culpar os partidos, não ostracizando os professores que têm muitos votos nos bolsos, desculpando até uma eventual derrapagem no défice com o dinheiro atribuído à recuperação dos 9-4-2. Além disso, o Governo poderá assim lavar as mãos da recuperação de direitos para os restantes ramos da função pública: enfermeiros, forças armadas, etc. Mas mais importante que tudo isto, o Governo não ficará mal visto na opinião pública, uma opinião pública que como sabemos está contra os professores e restantes funcionários públicos. Fica aberto o caminho para apelarem ao voto útil, para que uma maioria absoluta liberte o PS das amarras da geringonça e de certos “lobbies”.

A questão é saber se o Governo tem a perspicácia suficiente para ver o quadro todo, não se limitando a teimosias que revelam falta de inteligência política e um sentido perverso de justiça social, onde a banca é a sua prioridade nacional.

De uma forma ou de outra, julgo que é apenas uma questão de tempo até que a direita proponha a recuperação dos 9-4-2 até 2027 e a esquerda mais à esquerda se abstenha e deixe passar uma proposta ao estilo madeirense.

A ver vamos…

Alexandre Henriques

COMPARTILHE

4 COMENTÁRIOS

  1. Isso que escreve não é verdade. Os promotores desta iniciativa sempre afirmaram que querem o tempo todo em janeiro de 2019. Esta nova variante dos promotores da ILC, surge quando verificam que a maioria dos docentes (neste momento mais de 60000 assinaturas de docentes que estão a lecionar) acompanham as propostas dos sindicatos.

    … e fique calmo, e não queira indicar o caminho que já está traçado, os partidos na AR farão, ainda nesta legislatura, com que este problema seja resolvido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here