Início Sociedade O que posso fazer?

O que posso fazer?

72
0
COMPARTILHE

Esta é uma pergunta simples. Que nos colocámos a nós e que sugerimos que todos se coloquem a si próprios.
Perante a tragédia e a dor alheia, o que posso fazer? Perante o choque e a perda, o irrecuperável e o indescritível, o que posso fazer?

Uns poderão muito; outros pouco. Uns farão a diferença entre vida e morte como as equipas de bombeiros, médicas e paramédicas; outros apenas poderão dar uma palavra simbólica, enviar um pensamento, activar a compaixão. E importa a importância do contributo? Acreditamos que o importante é mesmo que cada um de nós faça o que lhe é possível e está ao seu alcance.

Na Oficina de Psicologia conseguimos, como muitos, enviar a nossa solidariedade incondicional a vítimas, familiares e bombeiros, reconhecendo a dor de uns e a coragem de todos. Mas conseguimos mais, no âmbito das nossas funções de saúde em psicologia clínica. Conseguimos disponibilizar-nos para qualquer acompanhamento e apoio de primeiro nível – naturalmente gratuito – a familiares e vítimas dos incêndios de Pedrógão Grande. Sendo aí que residem as nossas qualificações, será esse o nosso contributo. Se conhece alguém afectado, ou conhece alguém que conheça alguém… por favor, passe a informação! A nossa equipa do centro de Portugal está a postos para a intervenção de crise que seja necessária.

Sabendo também que estamos em contexto de trauma, e que a informação objectiva em relação ao que cada pessoa pode esperar numa reacção de stress agudo é a melhor arma contra problemas psicológicos futuros relacionados com o trauma, preparámos uma informação detalhada sobre as reacções que assinalam dificuldades de processamento da situação traumática, o que fazer quando estas dificuldades surgem e como apoiar quem esteja a passar por elas. Pode ler aqui. Pode partilhar, também. Este é o tipo de informação que pode poupar anos de sofrimento futuro.

E voltamos à nossa pergunta, aquela que nos surgiu assim que nasceu o dia de hoje e nos confrontámos com as notícias. Demos-lhe a resposta possível, mas queremos deixar-lha, para reflexão sua, também. O que pode fazer?

Um abraço solidário de toda a equipa da Oficina de Psicologia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here