Início Escola O 1º ciclo exige respeito | Somos professores, queremos um dia sem...

O 1º ciclo exige respeito | Somos professores, queremos um dia sem componente letiva

389
1

respeitoA satisfação máxima de um maestro é morrer na frente da orquestra com a batuta na mão.

Assim são os professores do primeiro ciclo, e o seu desejo é estar à frente da sua turma, até à aposentação.

Contudo depois de um período em que se fez justiça a estes docentes, pretendem os governos da nação obrigá-los a ir até aos 66 anos, com dois anos de compensação, sem componente letiva facultativa,  que alguns  dispensaram, e outros que já tinham ultrapassado 29 anos de serviço não puderam usufruir por inteiro.

Recomeça o seu calvário aos 60 anos, com 5 horas de dispensa letiva que no espírito do anterior governo seria no âmbito do progresso da pluridocência, com um  dia sem componente letiva e a turma partilhada com outros professores, tal como já ia acontecendo em algumas escolas.

Parece que tal não vai acontecer, um tal ministro jovem, entende que a monodência é que deve ser, e quem quiser ter turma deve abdicar da dispensa das cinco horas letivas. Em alternativa pode dar apoio educativo, fazer substituições e assim usufruir da dispensa das 5 horas letivas, só quando for possível.

Parece que vai ser assim? Mas nos bastidores trata-se este assunto delicado com pinças, sabem o perigo de um grupo de “velhinhos” zangados e amargurados, com a injustiça que parece que andam a cozinhar nos bastidores, se organizarem e lhes entrarem pela porta a dentro de bengala na mão.

Duilio Coelho

Mantendo o tema no 1º ciclo e do mesmo autor, uma notícia preocupante para os lados de Portimão.

Portimão com menos professores do 1º ciclo

(Duilio Coelho)

Não me sai da cabeça a frase proferida no parlamento de menos 1000 turmas no próximo ano letivo. Foi exagerada, foi sensacionalista, mas ficou… e quando vejo títulos como estes não consigo deixar de pensar se os custos demográficos não serão mais vincados nos próximos anos…

Urge reformar o corpo docente mais antigo e que bem o merece, para que o combate ao desemprego docente seja efetivo e não uma eterna promessa.

1 COMENTÁRIO

  1. Escrevi este texto compulsivamente e sem observar a legislação vigente. Reitero a injustiça mas aceito as criticas desta colega.
    Ana Rodrigues Martins: Não posso concordar com a formulação porque não existem “dias sem componente lectiva”.
    Concordo com uma de duas coisas:
    Mantendo a componente de 25 horas lectivas deveremos poder ser
    compensados na aposentação pois numa carreira de 40 anos trabalharemos bastantes mais;
    Ou passamos a ter uma componente igual à dos restantes ciclos, com as respectivas reduções e calendário,, uma vez que a carreira é única e a monodocência há muito que foi “mitigada”…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here