Início Notícias Nuno Crato Lidera Projecto Que Vai Investir 20 Milhões De Euros Na...

Nuno Crato Lidera Projecto Que Vai Investir 20 Milhões De Euros Na Educação

A Iniciativa Educação pretende combater problemas como a iliteracia ou o abandono escolar. Intervém junto dos alunos do primeiro ciclo e dos cursos profissionais.

433
3

Quando existem iniciativas privadas de investimento em entidades públicas, devemos também enaltecer!

Fica a notícia!


Teresa e Alexandre Soares dos Santos – Iniciativa Educação é o novo projecto da família Soares dos Santos que pretende apoiar a educação em Portugal. O projecto foi apresentado esta terça-feira, 22 de Outubro, pela família Soares dos Santos na biblioteca da Faculdade de Economia da Universidade de Nova de Lisboa.

“Um projecto de intervenção com questões do presente e do futuro”, assim o definiu Inês Soares dos Santos, uma das líderes da equipa. A filha de Teresa e Alexandre Soares dos Santos disse que este é um projecto “de longo prazo para a sociedade portuguesa” e para a educação. O seu irmão, José Soares dos Santos espera que “dentro de cinco anos” já se vejam grandes resultados. Vão ser investidos “para já vinte milhões de euros”, disse o CEO da Sociedade Francisco Manuel dos Santos (que controla a Jerónimo Martins). A totalidade do valor provém de fundos pessoais da família: Teresa, Alexandre e os sete filhos.

O antigo ministro da Educação, Nuno Crato, foi escolhido para liderar esta iniciativa. Nuno Crato admitiu que a educação tem “grandes problemas” que esperam combater com este programa, nomeadamente a iliteracia, onde Portugal tem melhorado os seus resultados. “São ainda 19% os jovens europeus com 15 anos que revelam dificuldades na leitura ao nível mais básico”, em Portugal “são 17,2%”, disse. Outro objectivo, segundo Nuno Crato, é “trabalhar contra o abandono escolar” que “tem vindo a diminuir”, mas que ainda é superior à média da União Europeia.

O programa é então dividido em dois projectos, o A a Z e o Ser Pro, e um site, o Ed_On (que permite o acesso a todos os interessados a estatísticas e artigos científicos sobre Educação).

O Ser Pro é um programa que se centra nos estudantes do ensino profissional, desenvolvendo-o de forma a haver uma maior aproximação entre os estudantes e as empresas. Já está presente em oito escolas (em Lisboa, Sacavém, Setúbal, Salvaterra de Magos, Sousel, Moura, Lagoa e Seia), onze cursos profissionais e 27 empresas.​ Isabel Hormigo, coordenadora do projecto, olha para este como uma oportunidade de “desenvolver as regiões” e “garantir empregabilidade” aos alunos. Por exemplo, em Setúbal, a Escola Secundária Sebastião da Gama está a aplicar este projecto no curso profissional Técnico de Desporto, onde usam as potencialidades da região no seu programa curricular, dirigindo-o mais para o mar e para a área náutica.

No que diz respeito ao alargamento da rede da Iniciativa Educação, Inês Soares dos Santos referiu que a prioridade é garantir o “bom funcionamento” nas actuais escolas em que está estabelecido. Porém, no futuro, pretendem que as escolas implementem localmente a sua metodologia, para assim alargarem a rede.

Texto editado por Rita Ferreira

 

Fonte: Publico

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS

  1. Já andei por lá e tem artigos muito interessantes.É uma oportunidade para olhar em frente e encontrar espaços que permitam alargar a reflexão sobre a educação, encontrando, eventualmente, janelas de fuga para o labirinto burocrático que assola as escolas como um vírus.
    É de elogiar a dimensão prática e de avaliação que integra. Não basta dizer ao que se vai, é fundamental contemplar a avaliação pelo potencial formativo que encerra. Negar isto só pode revelar insegurança ou impreparação.
    Há que seguir com atenção e espírito crítico, o que muito tem faltado nas escolas. Se tiver a qualidade das conferências e dos livros que a FFMS pública, promete.

  2. A parceria da Escola com a sociedade cívil é de salutar mas não obstante a qualidade que a iniciativa pode ter gostaria de saber quanto dinheiro público (de impostos não pagos, à custa das fundações) está envolvido.. principalmente num cenário de subfinanciamento da Escola Pública…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here