Início Escola No rumo certo.

No rumo certo.

42
0

ligadosQuando é para dizer mal é para dizer mal, mas quando algo é positivo temos de aplaudir a medida. Sou apologista do uso das novas tecnologias para facilitar o nosso trabalho e para permitir um acesso mais rápido à informação. Com os meios que existem, não se justifica ainda termos escolas a fazer sumários em livros de ponto, diretores de turma a contarem as faltas para inserir no sistema e telefonemas a terem de ser feitos para informar os pais das faltas dos alunos. A tecnologia já existe, algumas escolas estão claramente na vanguarda, outras ficaram para trás. A tutela deve uniformizar procedimentos e pela bitola da qualidade. Que se confirmem estes intentos e quando mais rápido melhor.

PAIS CONTROLAM FALTAS DE ALUNOS NA INTERNET

Os encarregados de educação vão passar a ter acesso pela internet ao número de faltas dos filhos, aos sumários, às datas dos testes e aos resultados dos mesmos. A informação estará disponível a partir de 2016 através do SIGA (Sistema Integrado de Gestão de Alunos), plataforma ainda em desenvolvimento que ficará alojada no Portal das Escolas, anunciou ontem o Ministério da Educação e Ciência (MEC). “O SIGA terá também um sistema de alertas disponível para diretores de turma, diretores de escolas e encarregados de educação para detetar situações de risco de insucesso ou abandono”, disse Teresa Evaristo, da Direção-Geral de Estatísticas de Educação e Ciência, numa sessão pública no Teatro Thalia, em que o MEC apresentou o trabalho de modernização administrativa feito em quatro anos de legislatura. Outra novidade é que o SIGA terá toda a informação sobre o percurso escolar do aluno desde o 1º ao 12º ano: em que turmas andou, os professores e as notas que teve, as faltas que deu ou o seu contexto socioeconómico. “Com esta informação, será possível fazer múltiplos estudos para perceber condicionantes do sistema”, disse Teresa Evaristo. O ministro Nuno Crato destacou o trabalho feito para reduzir a burocracia, frisando que os professores estão mais libertos, dando como exemplo o “sistema de avaliação”. O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, que chegou no final da sessão, disse que o tempo gasto pelos docentes em tarefas administrativas está “na média da OCDE”, mas prometeu trabalhar para aprofundar essa vertente.

Bernardo Esteves (2015). “Pais controlam faltas de alunos na internet”. www.cmjornal.xl.pt, 18 de junho
COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here