Início Vários Ministro garante que professores não serão prejudicados na carreira

Ministro garante que professores não serão prejudicados na carreira

5827
3

Não sei se o ministro Tiago Rodrigues não percebe os argumentos dos professores ou se tem um sentido de humor muito negro…

Sr. Ministro, o problema não está no descongelamento das carreiras, o problema está no esquecimento de 10 anos de carreira. É isso que faz toda a diferença e é isso que nos distingue de outros funcionários públicos.

Sejamos sérios ou o objetivo é enganar a opinião pública?

“Os docentes e todos os trabalhadores do Ministério da Educação não ficam desfavorecidos em relação aos outros trabalhadores da Função Pública”, disse Tiago Brandão Rodrigues, à margem da Conferência Internacional Educação 2017, que decorre, esta segunda-feira, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

O ministro da Educação sublinhou que a greve a que os docentes se juntam é “transversal à da Função Pública” e que “o direito à greve é um direito dos trabalhadores”.

“Temo-nos reunido (com os professores) de forma excepcional quando assim o entendemos”, disse, garantindo que, no Orçamento do Estado para o próximo ano, “não há nenhuma excepcionalidade em relação aos professores”, que também terão o descongelamento de carreiras.

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS

  1. Estranhamente, há muitos colegas que não percebem que o objetivo de José Sócrates, Passos Coelho e António Costa, ao congelar e manter congelada a contagem do tempo de serviço, foi evitar despesa futura. Dito de outro modo: FOI EVITAR QUE TODOS PUDESSEM CHEGAR AO TOPO DA CARREIRA !

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here