Início Notícias Mangualde | Professor salva aluno em paragem cardiorrespiratória

Mangualde | Professor salva aluno em paragem cardiorrespiratória

1875
5
COMPARTILHE

Deve ser horrível e quem já passou pela experiência de ter alunos com lesões graves sabe a aflição que é, ainda mais quando se trata de uma situação de vida ou de morte. Felizmente a Escola Secundária Felismina Alcântara, investiu em desfibriladores e na formação do corpo docente e não docente, conseguindo assim salvar a vida de um jovem de 18 anos. Fantástico!!!

Fica o devido reconhecimento e um exemplo que devia ser seguido por todas as escolas.

Um aluno da Escola Secundária Felismina Alcântara, em Mangualde, sofreu uma paragem cardiorrespiratória no balneário do ginásio mas acabou por ser salvo por um professor. E tudo graças à aposta da direção da escola que há um ano formou cerca de 30 docentes e não docentes com o curso de Suporte Básico de Vida (SBV) com Desfibrilhação Automática Externa (DAE), certificado pelo INEM.

Tudo aconteceu a 10 de abril, pelas 12h00. Lucas Neves, de 18 anos, após terminar a aula de Educação Física, vestiu-se e preparava-se para continuar o dia normal de aulas. Mas ainda no balneário, o jovem que frequenta o 11º ano caiu inanimado, para desespero dos colegas, que de imediato chamaram o professor. Perante a gravidade da situação, o docente chamou o professor Bruno Soares, de 43 anos, que também leciona Educação Física e completou o curso SBV com DAE.

“Quando cheguei não sabia o que me esperava. Fiz a avaliação tal como me tinham ensinado e confirmei a paragem cardiorrespiratória. Pedi para irem buscar o desfibrilhador e nesse intervalo iniciei as manobras de suporte básico de vida. Depois segui as instruções do aparelho até à chegada dos bombeiros”, explicou ontem ao CM o professor ‘herói’ que não tem dúvidas que se não fosse a sua intervenção “o aluno não teria sobrevivido”.

Agnelo Figueiredo partilha a mesma opinião. “Ainda bem que investimos nos três desfibrilhadores que estão nas escolas do agrupamento e nas formações. Estamos felizes porque só assim conseguimos salvar uma vida”, frisou o diretor do Agrupamento de Escolas de Mangualde.

Lucas Neves esteve internado nos cuidados intensivos do Hospital de Viseu durante quase um mês. Atualmente, está a cumprir um programa de reabilitação e ainda não voltou às salas de aula.

“Valeu a pena todo o investimento que o Agrupamento fez”

Foi depois de conhecer um caso numa outra escola do País e com um final diferente que o diretor Agnelo Figueiredo decidiu avançar para o curso e para a compra de desfibrilhadores para o Agrupamento de Escolas de Mangualde.

Só nos três aparelhos investimos mais de 2600 euros do orçamento da escola. Com a formação o valor total é de quase cinco mil euros, mas o investimento valeu a pena“.

Fonte: Correio da Manhã

COMPARTILHE

5 COMENTÁRIOS

  1. …a maior parte dos professores de Educação Física estão habilitados para essas situações e ainda bem que não teve… medo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here