Início Notícias Greve Dos Alunos | Ministro da Educação Elogia Mas Admite Que Marcação...

Greve Dos Alunos | Ministro da Educação Elogia Mas Admite Que Marcação De Faltas É Inevitável

357
1

Deve ser das poucas vezes que estou de acordo com o Ministro Tiago Rodrigues. Concordo que a greve dos alunos deve ter consequências como qualquer outra greve, neste caso, as respetivas faltas de presença.

Aliás, se fosse aluno, exigiria mesmo ter falta. O valor de uma greve baseia-se no “sacrifício” de algo em prol de um ideal, de um objetivo, de uma convicção.

Aqui está uma bela aula de Cidadania e Desenvolvimento…

Fica a notícia


O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, elogiou esta sexta-feira a greve climática estudantil, mas salientou que “quem faz greve também é penalizado por isso”, numa alusão às faltas marcadas a quem não foi às aulas.

Em declarações à Lusa em Viana do Castelo, o ministro lembrou que há “regras do jogo”, mas vaticinou que, com “bom senso”, se “arranjarão instrumentos” para que nenhum dos estudantes que participou na greve saia “efectivamente lesado”.

“Como os directores [escolares] já disseram, há um entendimento muito claro em relação a isso [marcação de faltas]. Quem se manifesta, sabe que automaticamente existem implicações”, referiu. Na quarta-feira, os dois presidentes das associações representativas dos directores escolares disseram à Lusa que as faltas dos alunos que participem na greve estudantil internacionalem defesa do clima serão injustificadas.

COMPARTILHE

1 COMENTÁRIO

  1. Não há outra qualificação senão: HIPOCRISIA!
    Então, quando os professores fazem greve às avaliações… “vem daí -d’el-rei” que os jovens estão a ser prejudicados direitos de aprendizagem e de avaliação (este nem sequer é constitucional) e vai de, com ilegalidades (acórdão do tribunal da relação de Lisboa, de Setembro último), demandas do topo da administração educativa por cobro a uma greve legítima…o que, ilegalmente conseguiram fazer (sem qualquer consequência)…
    Então os miúdos, neste caso, não estão a colocar em causa o seu direito à aprendizagem??? Mas vem daí -d’el-rei” que os jovens estão no direito legítimo de aderir à greve, de se manifestarem e de ” desacomodarem” , pressuponho eu, que os acomodados …
    E, a cambada de políticos que apoiam a intervenção dos jovens em nome da cidadania e de uma consciência social … Fantástico… Serão os mesmos que quando eles forem adultos e adotarem semelhantes formas de luta os criticarão até à exaustão pondo o resto da população contra eles que defenderão, então, as suas convicções e direitos…isto se, nessa altura, ainda tiverem na Constituição o direito à greve… pois que andam danadinhos para acabar com ele ou, pelo menos, limitá-lo ao máximo!!!
    Hipócritas, cínicos, mentirosos,…, gentes sem ética, sem vergonha e escrúpulos!

    E, eu? – Sempre defendi, e exerci, o direito à greve, segundo a Constituição. Defendo-o para mim como para qualquer outro indivíduo desta sociedade e nunca me ouviram ou ouvirão criticar o direito à greve como nunca me ouviram ou ouvirão por a restante população contra quem exerce tal direito.
    Mas…os jovens que se cuidem e abram os olhos…que vejam o que andam a fazer aos seus pais e as consequências que tem nas suas vidas….pois que quando chegar a sua vez, talvez não lhes restem, já, grandes direitos para defender…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here