Início Escola “Está A Rebaldaria Instalada”

“Está A Rebaldaria Instalada”

562
1

Está a rebaldaria instalada. Vale tudo…. Até arrancar olhos. Porque o problema é de falta de visão. Quando faltam médicos não se passam a admitir cirurgias coronárias feitas por curandeiros. Até se paga mais aos médicos para fazerem horas extraordinárias. Aqui vai haver aulas de informática por quem não sabe tal coisa. Era altura do pai Ascensão dizer qualquer coisa e não fazer coro com Tiago, o nulo. A falta de professores é friccional. Isto é, em muitos casos, horários ficam vagos porque os professores colocados, até podiam estar disponíveis, mas fazem contas e concluem que iriam trabalhar para aquecer. Acho que esta nota informativa é ilegal e está na altura de o Presidente intervir e alguém chapar com estes lunáticos em Tribunal e na Provedora de Justiça. A Secretária Amador é isso mesmo. Tiago é o nulo e o Outro Quase Ministro percebe é de advérbios. Eu punha a ministro um general. O ministério é maior que as forças armadas e, pelo menos, esse saberia o que é o conceito de “moral das tropas” e o que seja “aprontamento para o combate”.

Luís Braga


Professores de Informática: “Chegou o momento em que qualquer um pode leccionar qualquer coisa”

A Associação Nacional de Professores de Informática (ANPRI) considera que os novos critérios para a contratação de professores, transmitidos nesta terça-feira pelo Ministério da Educação, “revelam a desvalorização desta área de saber”. Directores, pais e sindicatos já alertaram que esta “desvalorização” poderá afectar o conjunto da classe docente.

“Não é com uma formação contínua, que não chega para a progressão na carreira, mas parece ser suficiente para leccionar a disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC), que um docente de qualquer área fica preparado para implementar o previsto nas aprendizagens essenciais”, refere a associação em comunicado.

Numa nota enviada às escolas nesta terça-feira, o ministério comunicou aos directores que a disciplina de TIC poderá ser entregue a qualquer que tenha uma acção de formação nesta área. Na mesma informação indica-se que os professores de línguas estrangeiras poderão dar aulas de Português desde que tenham feito um “estágio pedagógico” nesta área ou tenham uma “adequada formação científica”. Do mesmo modo a disciplina de Inglês poderá ser ensinada por professores de Português, Francês, Alemão e Espanhol e a de Geografia por professores de História.

“As tecnologias são universais e os alunos portugueses merecem melhor nesta área, com equipamento antigo e agora com docentes pouco preparados”, lamenta a ANPRI. Para estes professores, a informação divulgada agora pelo ministério constitui “uma nota triste no que toca a uma melhor educação dos nossos alunos, já que chegou o momento em que qualquer um, pode leccionar qualquer coisa”. À semelhança de outros docentes, também esta associação alerta que, ao contrário do que é referido na nota, “este problema [falta de professores] não se resolve no ano lectivo em curso”.

“Tudo isto revela uma grande falta de estratégia e um manifesto desinteresse para com os problemas com o pessoal docente”, adianta ainda, depois de acusar o ministro da Educação de nunca ter respondido aos pedidos de reunião que a associação tem apresentado desde Novembro. “A ausência de resposta aos nossos emails revela falta de capacidade de ouvir e dialogar, apesar de nos termos disponibilizado, mais do que uma vez, para encontrar soluções, para resolver o problema a curto prazo e delinear estratégias a longo prazo”, critica ainda a ANPRI.

Fonte: Público

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here