Início Escola Concorda com o fim dos exames no secundário como meio de acesso...

Concorda com o fim dos exames no secundário como meio de acesso ao superior?

608
8
COMPARTILHE

Digam de vossa justiça. 😉

COMPARTILHE

8 COMENTÁRIOS

  1. Não concordo.
    As Universidades deveriam criar as suas próprias formas de seleção pois os alunos vão entrar para lá e não para o Ensino Secundário!

  2. Deviam entrar na universidade por um sistema de cara ou coroa, ou um jogo da sueca…
    Sem exames vai ser um descanso para alguns…principalmente a diretoria pós-moderna. É claro que há uma elite que vai continuar a ensinar os filhos comme il faut… Há muitas maneiras de discriminar…

  3. Acabem pois com os exames e implementam um modelo, por exemplo, anglo-saxónico: testes altamente padronizados organizados pelas universidades. É muito melhor… Depois juntam-se umas cartas de recomendação, umas redações… uma família importante … e temos George W. Bush em Harvard…
    Para rematar rertirei esta passagemm dos qusitos de entrafda na Universidade de Cambridge, neste particular, em Medicina: ”Success in medicine requires application and hard work, both while studying and when in practice…”
    Para os mais românticos da pedagogia das emoções, e quejandos, aqui vai retirado da Wikipédia, sobre o acesso à Universidade de Cambridge:
    ” Como requisito mínimo para matrícula em qualquer curso de graduação em Cambridge, exigem-se certificados de conclusão de estudos secundários em língua inglesa, uma disciplina de matemática ou ciências, uma língua estrangeira, e duas outras matérias aprovadas. Como requisito para admissão, exige-se normalmente que pelo menos três dos certificados mencionados anteriormente sejam Certificados Gerais de Educação (GCE), nível Avançado (A-levels), os quais as notas atingidas devem ser no mínimo A/A/A* (o equivalente a mais de oitenta por cento em duas matérias -A/A – e mais de noventa por cento na outra – A*) ou alguma qualificação internacional equivalente. Na prática, não é incomum entretanto que candidatos admitidos em Cambridge possuam quatro ou mais A-level GCEs com grau A. Para ingresso em determinados cursos de graduação, os colégios de Cambridge especificam certas matérias que devem ter sido obrigatoriamente estudadas no nível avançado pelos candidatos, por exemplo maths e physics para candidatos ao curso de engenharia ou chemistry para candidatos ao curso de medicina. Outros A-level certificates são listados por sua vez como “fortemente recomendados” para candidatos a ingresso em certos cursos, embora não necessariamente obrigatórios (por exemplo, further maths para engenharia).

    Além dos requisitos mínimos de “A-Levels”, o candidato deve normalmente se submeter a uma entrevista presencial e pode ter que prestar outros exames padronizados como o BMAT exigido dos candidatos a ingresso no curso de medicina, o LNAT exigido para os estudantes que queiram cursar direito e o STEP para o curso de matemática. Para candidatos a ingresso em várias carreiras de engenharia ou ciências, os colégios aplicam ainda testes adicionais de aptidão (raciocínio lógico-dedutivo)chamados TSA (Thinking Skills Assessments) ou outros testes escritos de conhecimentos específicos. As próprias entrevistas presenciais assemelham-se mais a um exame oral e incluem normalmente questões específicas sobre o programa das matérias geralmente estudadas pelo candidato nos dois últimos anos do curso secundário (Sixth Form, correspondente à décima-segunda e décima-terceira séries). ”
    Sem mais comentários…!

  4. A educação prepara-se, mais uma vez, para servir o Capitalismo Internacional e a 4ª Revolução Industrial… E as formigas vão no carreiro…

  5. Não me parece… Os exames por muitos defeitos que tenham, ainda são uma alternativa não muito injusta e que não ocasiona situações do tipo Goerge W. Em Harvard com facilidade.

  6. Acabar com os exames é muito bom, pelo menos para mim.
    Depois de alguma meditação, lançamento de búzios, uma ida com o cão ao restaurante; a assinatura de uma petição para mandar o Michel Houellebecq para a Sibéria; ter comido um quilograma de bagas Goji; devorado sete livros do Augusto Cury, dois do Paulo Coelho; ter queimado quatro livros hereges, entre eles, vários do Kipling, deixar de consumir leite e derivados , carnes vermelhas, brancas, açúcar, da mesma cor… Eu mudei. Posso dizer que sou outro… Estava enganado e vou-me redimir…
    Vou fazer subir as notas , até à estratosfera; vou dando calmamente o ”curricolozinho”; alinharei numa flexibilidade qualquer e ligarei parafernálias tecnológicas. O meu querido diretor ficará feliz, os progenitores satisfeitos, as crianças motivadas pelo sucesso…
    Escutei , pois, a voz do bardo: ” ler é maçada/ estudar é nada… O futuro adivinha-se radioso…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here