Início Rubricas Como funciona o apoio educativo no 1º ciclo

Como funciona o apoio educativo no 1º ciclo

12
1
COMPARTILHE

ApoioA minha atividade letiva é muito diversificada. Nos contactos que tenho tido com professores, com a mesma função verifico, que este ano letivo houve procedimentos mais uniformes do que no ano letivo passado.

No meu caso faço um trabalho misto: fora e dentro das salas de aula.

Nas salas com área dupla (pequeno recanto, para atividades de expressão plástica) o apoio efetua-se com dois ou três alunos, com reforço de matérias mal consolidadas, sempre a pedido do professor titular. No caso dos apoios fora da sala de aula são agregados alunos (5 ou 6) de turmas diferentes, ou da mesma turma, com dificuldades semelhantes e o apoio funciona numa  pequena sala de estudo.

Estas atividades letivas de apoio são circunstancialmente interrompidas, entre 10 a 30 dias, para substituir um colega. Por vezes uma primeira baixa de alguns dias não chega e juntam a segunda. Raramente tenho a certeza do tempo exato da substituição, o que é negativo para o trabalho na turma e para a continuação dos apoios deixados em pausa.

A substituição de um colega, a meio do ano letivo pode ser uma tarefa difícil, sobretudo se este tem uma metodologia de ensino que não praticamos ou conhecemos mal. A grande proximidade de alunos/professor/encarregados de educação pode também trazer algumas dificuldades de adaptação.

Outro problema com que nos deparamos é a transição de um aluno apoiado para a Educação Especial, mudando a meio do ano de professor de apoio. Para ultrapassar esta dificuldade, a articulação entre os professores tem de ser perfeita, para não perturbar os alunos.

Duilio Coelho

1 COMENTÁRIO

  1. O apoio educativo nos moldes em que está estruturado é ineficiente, com os (bons) resultados que surgem e quando surgem a dever-se ao trabalho, a entrega e a carolice” dos docentes de apoio. Enquanto mantivermos os apoios educativos com esta estrutura, em que tem de ser interrompidos para substituição de outros docentes “andaremos a brincar aos apoios”. Urge mudar esta forma de atuar. Sou defensor que os apoios educativos deviam estar articulados, interligados com a educação especial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here