Início Notícias Cinco Escolas Encerradas Em Protesto Por Falta De Funcionários

Cinco Escolas Encerradas Em Protesto Por Falta De Funcionários

159
0

Já se tornou um clássico com Tiago Brandão… Vou recomendá-lo para o Guinness como o Ministro da Educação com mais escolas encerradas por falta de funcionários. Ainda ganha uma placa para colocar no gabinete…

Fica a notícia.


“Cerca de 200 pessoas protestaram, esta terça-feira, pela “falta de trabalhadores” no Agrupamento de Escolas João de Barros, no Seixal, levando ao encerramento de cinco instituições do concelho, no distrito de Setúbal, informou fonte sindical.

“Cumprimos os objetivos que desejávamos, que é mostrar o grande descontentamento por este problema de falta de trabalhadores, comum em muitas escolas do nosso país”, referiu Paula Bravo, dirigente do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul (STFPSS).

A responsável falava à Lusa depois de terminar o protesto do pessoal não docente em frente a uma das escolas do agrupamento, a Básica 2,3 de Corroios, onde professores, alunos e representantes da autarquia também marcaram presença para mostrar “solidariedade” para com este movimento.

PUB

“São problemas que são comuns a outras escolas, que é encerrarem diariamente serviços essenciais como a papelaria, a reprografia, o bar, o ginásio ou a biblioteca, um setor tão importante numa escola”, referiu.

Na visão da sindicalista, “é inadmissível” que este problema se continue a arrastar sem que o Ministério da Educação tome medidas.

“Parece que estão a passar ao lado e não veem que este é um problema grave para todos, para trabalhadores não docentes, docentes e alunos. Principalmente para os alunos, porque é para eles que a escola existe”, frisou.

Neste sentido, Paula Bravo mostrou-se preocupada com a segurança nas escolas, que também é afetada pela falta de funcionários para assegurarem a vigilância.

“Admiro-me de não surgirem problemas mais graves nas escolas com as crianças e jovens porque não há vigilância, não é possível”, indicou.

O protesto do pessoal não docente, que se iniciou pelas 08:00, levou ao encerramento das cinco instituições de ensino do agrupamento: Escola Secundária João de Barros, Escola Básica 2,3 de Corroios e as primárias Nuno Álvares Pereira, Ciclo de Miratejo e José Afonso.

Fonte: TVI 24


E isto também não ajuda…

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here