Início Notícias BE “pressiona” Governo para que a Ed. Física volte a contar para...

BE “pressiona” Governo para que a Ed. Física volte a contar para a média de acesso ao Superior

120
0
COMPARTILHE

Aquilo a que estamos a assistir é pura política. Os partidos mais à esquerda aperceberam-se/foram informados que o Ministério da Educação tem estado a adiar o preto no branco sobre a paridade da Educação Física com as restantes disciplinas, que decidiram tomar posição e antecipar aquilo que externamente estava prometido e internamente decidido(?).

Tudo isto podia ter sido evitado se o ME tivesse passado das palavras aos atos mais cedo. Agora vamos assistir a uma “luta” de mérito de algo que nunca devia ter sido alterado, que Nuno Crato decidiu sem qualquer fundamento científico, deturpando a realidade e discriminando uma disciplina que é obrigatória e como tal deve ser igual às restantes.

O Bloco de Esquerda (BE) quer que a nota da disciplina de Educação Física volte a contar para a média de acesso ao ensino superior, tal como acontecia até 2012. A intenção dos bloquistas é que as novas regras se apliquem aos alunos que entrem no secundário já em Setembro.

A Educação Física “sofreu uma acentuada desvalorização” por culpa da alteração verificada em 2012, consideram os deputados na proposta de resolução que chegou ao Parlamento e que será discutida nesta quarta-feira na Comissão de Educação e Ciência.

Por isso, exigem a inclusão da classificação obtida nesta disciplina no cálculo da média de conclusão do ensino secundário — e, consequentemente, na média de acesso ao superior — como forma de a “valorizar”.

Aquela disciplina deixou de ter impacto na média final dos alunos há cinco anos, por decisão do então ministro da Educação, Nuno Crato. O actual Governo já prometeu reverter a medida e essa é mesmo uma das alterações previstas na alteração ao Decreto-Lei n.º 139/2012, que estabelece os princípios orientadores da organização e da gestão dos currículos dos ensinos básico e secundário, que a tutela tem estado a discutir com os parceiros.

O deputado do BE Luís Monteiro critica “o tempo que o Governo está a demorar” a concretizar essa decisão e diz que o projecto do seu partido visa “acelerar o processo que está em curso”. Um processo que conta com o apoio Conselho Nacional de Associações de Professores e Profissionais de Educação Física em Portugal e da Sociedade Portuguesa de Educação Física. Já o Conselho das Escolas, que representa os directores junto da tutela, diz que a nota desta disciplina deve contar para a média do secundário mas não para a do acesso ao superior.

No projecto de resolução do Bloco de Esquerda é também defendido que o Governo deve avaliar as consequências das alterações feitas pelo anterior Governo em relação à disciplina de Educação Física no ensino secundário. Para os bloquistas, a medida resultou também numa “desvalorização em termos da percepção social” do valor da Educação Física “como disciplina estruturante da formação das atitudes e dos comportamentos dos jovens nesta importante fase da sua vida”.

Fonte: Público

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here