Início Notícias António Costa Quer Mudar O Concurso De Professores E “Aposentar” Mais Cedo...

António Costa Quer Mudar O Concurso De Professores E “Aposentar” Mais Cedo Educ. E Prof. Do 1º Ciclo

2996
3

As queixas do PS sobre o modelo de concurso de professores sáo constantes. Lembro-me das críticas dos SE João Costa e Alexandra Leitão, do Ministro Tiago Rodrigues e agora é António Costa que afirma que o concurso de professores precisa de ser alterado. A ideia é acabar com um modelo de concursos com calendário fixo e apostar em algo mais flexível.

António Costa utiliza a argumentação da estabilidade das escolas, mas para isso não precisar de alterar o modelo de concursos, precisa de abrir as vagas. A experiência diz que António Costa não está preocupado com os professores, está preocupado com as finanças e em reduzir a mobilidade docente. Temo que as próximas eleições tragam a ditadura da colocação, limitando vagas, limitando opções, fechando os concursos tal como conhecemos.

A título pessoal, partilho que no tempo de Maria de Lurdes Rodrigues fui obrigado a vincular onde não queria, era QZP e fui obrigado a concorrer em primeiro lugar ao meu QZP para vincular. Uma estratégia simples que mandou por terra todo um plano de aproximação à minha zona familiar…

Sobre a possibilidade dos professores e educadores deixarem de dar aulas mais cedo, fica apenas uma questão… Por que é que não se lembrou disso ao longo destes 4 anos?


Costa quer fixar professores nas escolas. Rio admite reformas antecipadas

António Costa recusa discutir de novo com os professores a contagem integral do tempo de serviço das carreiras, mas admite negociar outras matérias como a estabilidade da colocação dos docentes nas escolas.

No debate desta segunda-feira nas televisões com Rui Rio, o secretário-geral do PS promete negociações para fixar os professores nas escolas.

“Sobre esse tema não, mas há muitos temas que estamos disponíveis para discutir com os professores. Uma questão crucial é termos carreiras que se estabilizem no local de prestação de trabalho. Os professores têm a única carreira na Administração Pública onde se leva muitos anos até se ser efetivo numa escola. Isso é mau para os próprios, é péssimo para a escola e muito mau para a coesão territorial.”

“Estamos disponíveis para negociar com os sindicatos um modelo em que, em vez de haver concursos obrigatórios de quatro em quatro anos, existam apenas concursos facultativos para quem queira mudar de escola”, defendeu.

António Costa mostra-se disponível para negociar com os sindicatos a possibilidade de, a partir de um limiar de idade, educadores de infância e do primeiro ciclo possam manter-se ativos, mas sem dar aulas diariamente.

Quanto ao líder do PSD, Rui Rio, garantiu aos professores que vai negociar, sabendo que a margem para aumentar salários é “muito escassa”, o que pode ser compensado com reformas antecipadas ou redução de horário.

O presidente social-democrata promete tratar todas as classes por igual e acusa António Costa de ser “forte com os mais fraquitos”, quando recusou aumentar os professores e subiu a remunerações dos magistrados.

Fonte: RR

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS

  1. O Sr Costa e companhia… está agora preocupado com os 35 mil professores do 1° ciclo e da pré pensando nos seus votos…Andou esquecido? Entao e os outros, continuam a trabalhar com 64 anos e 40 de ensino, com 27 H de trabalho na escola? Não precisa dos votos desses? Anda a gozar connosco. Como já é hábito, não dou a mínima importância a gente dessa!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here