Início Notícias Aluno De 17 anos Agredido Por Colega Está Em Estado De Coma

Aluno De 17 anos Agredido Por Colega Está Em Estado De Coma

4424
3

É gritante a incapacidade de muitos alunos em utilizar o diálogo como forma de resolver as suas diferenças.


Pai de aluno em coma após agressão à porta da escola quer “saber o que se passou”

Um aluno de 17 anos está em estado de coma no Hospital de Gaia, agredido por um colega de escola, na semana passada, em Oliveira de Azeméis. Agressor está suspenso.

“Agora estamos preocupados com a saúde do meu filho, mas vamos depois querer saber tudo o que se passou”, disse, ao JN, Marcos Martins, pai da vítima, André Martins.

Ex-emigrante na Suíça, Marcos Martins lembra que o filho regressou no início do ano daquele país para seguir a sua educação em Portugal. “Não esperava uma coisa destas. Na Suíça vive-se com pessoas de várias nacionalidades nas escolas e não se passam estas coisas graves”, comentou.

Marcos Martins diz que o filho é um jovem “muito calmo e gentil com as pessoas” e que nunca lhe tinha falado de estar a ser perseguido ou ameaçado por outro aluno.

O pai faz questão de salientar o apoio “magnífico” que tem recebido por parte da equipa médica. Primeiro no Hospital S. Sebastião, na Feira, e agora no Santos Silva, em Gaia, onde o jovem se encontra internado nos cuidados intensivos.

André Martins foi agredido por um colega, na semana passada, à porta da Escola Básica e Secundária Ferreira da Silva, em Cucujães, Oliveira de Azeméis. A Polícia Judiciária está a investigar, mas são, ainda, desconhecidos os motivos de desentendimentos entre ambos.

Agressor suspenso

O alegado agressor, também de 17 anos, foi suspenso. “O aluno está afastado da escola enquanto decorre o inquérito para aplicação da medida disciplinar”, disse ao JN o diretor da escola, António Figueiredo. “Serão aplicados os normativos legais para estas situações”, garantiu.

Fonte: JN

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS

  1. .
    São BANDALHOS deste calibre que estão dentro das Salas de Aula.

    Dar aulas a escumalha deste tipo é doloroso, mas é o que os professores do ensino secundário fazem diariamente.
    .

  2. Do secundário?
    No ano letivo anterior fui várias vezes insultada e ameaçada de que me “partia a fronha toda”por um miúdo de 9 anos. Tenho 58 anos e nunca me tinha acontecido nada parecido.
    O diretor ainda me colocou um Processo Disciplinar a mim, por queixa da Enc. de Educação (eu provocava o filho!)
    Acontece que alunos, assistentes e outros professores desde há 6 anos(exatamente, desde o JI) eram insultados e agredidos da mesma forma sem que ninguém fizesse nada, por medo de represálias dos pais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here