Início Editorial 87 agressões a professores valem menos que as agressões aos jogadores do...

87 agressões a professores valem menos que as agressões aos jogadores do SCP?

6825
4
COMPARTILHE

O que se passou na Academia do Sporting é lamentável a todos os níveis, mas infelizmente não surpreendeu ninguém que acompanha o fenómeno do futebol em Portugal. Apesar de termos no currículo o título de Campeões da Europa, internamente não passamos de uns arruaceiros sem o mínimo de ética desportiva, fair-play e pelos vistos honestidade.

Não é de agora as “esperas” a jogadores de futebol, não é de agora as agressões a dirigentes e atletas, não é de agora o clima de “guerra” fomentado por dirigentes e comentadores, sistematicamente alimentados por uma clubite cega.

Quando constatamos que existem provas claras de manipulação de resultados, como é possível certos senhores continuarem impunes, ainda por cima armados em defensores da moral e bons costumes? A estirpe de dirigentes que “dirige” os principais clubes portugueses, já provaram que não merecem ocupar esses cargos e continuam a ser perdoados por seguidores cegos que toleram o intolerável. Imaginem o que seria se fossem professores, polícias, médicos, ou outros profissionais, a dizer ou a fazer o que temos vistos nos últimos tempos?

O mundo estaria doido certamente…

Muitos são os comentários nas redes sociais com algumas ilustrações bem corrosivas a apontar o dedo para a diferença de tratamento entre as agressões a professores e o que se passou na Academia do Sporting.

Se analisarmos bem, ambas as situações foram premeditadas, ambas as situações terminaram com violência física e verbal e em ambas as situações houve invasão de espaço não autorizado.

Por que motivo, é que a comunicação social, o Ministério da Educação, o Ministério da Administração Interna, o Primeiro-Ministro, o Presidente da República, permanecem em silêncio, ano após ano?

A resposta é óbvia, porque já não é novidade, tornou-se “normal” os professores levarem na cara, tornou-se “normal” os professores terem medo de dar aulas, tornou-se “normal” os professores serem agredidos sem que alguém com responsabilidades, diga alto e bom som que isto é inaceitável e que estão solidários com os professores! Custava assim tanto chamarem a comunicação social e condenarem publicamente as agressões que ano após ano são cometidas contra os professores? Custava assim tanto tomarem medidas de prevenção à violência escolar? Será preciso começarmos a publicar nas redes sociais, as marcas das agressões para ACORDAR toda uma sociedade que vive “pedrada” com o futebol e o supérfluo?

Acho muito bem que se criem esta e aquela estrutura de combate à violência no desporto, mas não seria mais vantajoso, a médio/longo prazo, apostar no combate à indisciplina escolar, pois é na escola que surgem os primeiros sinais de marginalidade?

Será assim tão difícil perceber, que o hooliganismo recruta os mais novos, que estes vão ao portão das escolas para lhes ensinar o ódio, a intolerância, a criminalidade…

Onde está a vossa preocupação?

Onde está a vossa paixão pela Educação?

Terão os professores de vestir camisolas com o nome nas costas para começarem a ser tão importantes e a terem o mesmo respeito que os jogadores de futebol têm?

Será que nos pagam para levarmos na cara e para aceitarmos com total naturalidade, pois é chato, pois são coisas normais e amanhã será outro dia, tal como diz o outro que certamente é um caso clínico…

Haja respeito pelos jogadores do Sporting, sim, lembrem-se dos jogadores do Sporting sim, mas lembrem-se também de todos os outros profissionais que são agredidos por estarem apenas a fazer o seu trabalho!

Alexandre Henriques

Violência contra professores levou à abertura de 87 inquéritos em 2017

COMPARTILHE

4 COMENTÁRIOS

  1. Há EE que nos encaram como inimigos, como os causadores do “buraco do ozono” dos seus filhos,…
    Um horror esta violência física e psicológica contra professores…
    E nem uma palavra do ME…

  2. Não há violência em todos os sectores profissionais, mas lamentável até hoje nenhum Ministro da Educação ou políticos se manifestarem em relação aos Professores.

  3. A violência física e psicológica contra os professores será tema tabu para os políticos?
    Como se explica que haja um silêncio sepulcral sobre o assunto…?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here